DAVID FOSTER WALLACE E FRANZ KAFKA EM DIÁLOGO: UMA INTRODUÇÃO

  • Diego Gomes do Valle Universidade Estadual de Campinas

Resumo

O presente artigo busca analisar comparativamente momentos e formas presentes em algumas obras de David Foster Wallace e Franz Kafka, especialmente Graça infinita e A metamorfose. Para esta análise, selecionamos textos críticos de e sobre os autores escolhidos, bem como outras obras que possam dialogar com os temas evocados. Os tópicos escolhidos para a comparação foram a questão do humor, que Wallace analisa em Kafka e que podemos perceber no primeiro. O ensaio de Wallace sobre Kafka, neste sentido, servirá de base para esclarecer a ambos, já que Wallace aponta aquilo que lhe pareceu relevante, a saber: o humor literal de Kafka. Também a questão paterna, bem como os traumas dela derivados, mereceram nossa atenção. Assim, almejamos aproximar os autores de modo a ampliar e aclarar ambos e suas relações com o próprio fazer literário.

Biografia do Autor

Diego Gomes do Valle, Universidade Estadual de Campinas
Mestre em Estudos Literários pela UFPR e Doutor em Teoria e História Literária pela UNICAMP. Atualmente, Professor Colaborador lotado no Departamento de Estudos da Linguagem (UEPG).
Publicado
2021-10-04
Seção
Artigos Tema Livre