CONTRIBUIÇÕES POSSÍVEIS DO ENSINO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA (ELE) PARA O TRATAMENTO DA QUESTÃO DA DIVERSIDADE RACIAL

  • Daniela dos Santos Silva SEEDF
  • Lucia Barbosa UnB

Resumo

RESUMO: O presente artigo busca discutir o papel do ensino de espanhol como língua estrangeira (ELE) no contexto do tratamento da diversidade racial na escola sob a Lei 10639/03. Tratamos de discutir o papel central do ensino de línguas na construção de identidades. Amparando-nos nos conceitos de identidade trazidos por Hall (2006), Silva (2000) e Moita Lopes (1998) e nos estudos de Urzêda-Freitas (2012) e Finardi & Vieira (2016) que tratam do ensino crítico de línguas, nas discussões sobre educação antirracista, tal como abordada por Ferreira (2001, 2004, 2012, 2014, 2015, 2016), Ferreira & Ferreira (2015), Cavalleiro (2001) dentre outras, buscamos apresentar a quebra de paradigma necessária para o efetivo cumprimento da Lei 10639/03 nas salas de aula de ELE. Finalmente, apresentamos duas propostas de unidades didáticas em um esforço de apresentar possíveis caminhos para se trabalhar a diversidade racial na aula de espanhol como língua estrangeira. Palavras-chave: diversidade étnico-racial; ensino de espanhol; espanhol como língua estrangeira

Biografia do Autor

Lucia Barbosa, UnB
A coautora indica foi a orientadora da dissertação de mestrado
Publicado
2020-04-15