Impactos da UHE de Belo Monte sobre os pescadores artesanais da Colônia Z-57, em Altamira, PA, Brasil

Autores

Palavras-chave:

Território de pesca, desapossamento, justiça ambiental, Rio Xingu, Grandes Projetos

Resumo

A experiência traumática que resultou da construção de grandes hidrelétricas na Amazônia é marcada por reestruturações, espoliações e impactos, sociais e ambientais, de grandes proporções, sobre Terras Indígenas, Unidades de Conservação, moradores das periferias das cidades ou pelos ramais campo adentro. No geral, ganham destaque e relevância os efeitos causados pela UHE de Belo Monte, em que um deles compõe o objetivo desse artigo:  analisar os impactos no território da pesca. Tendo como percurso metodológico a revisão bibliográfica, trabalhos de campo e entrevistas com os pescadores da Colônia de Pesca Z-57. Depreendendo-se que a instalação da usina acabou por alterar deleteriamente as relações sistêmicas e culturais, sob as quais se expressa o território da pesca. Comprometendo-o, traduzindo-se em: baixa dos estoques pesqueiro das comunidades; diminuição em até 70% da produção das pescarias e, consequentemente, a elevação da penosidade e dos custos econômicos para execução da sua atividade. Ficou evidente que os marcos legais e os instrumentos de licenciamento, toda a judicialização decorrentes destes projetos de infraestrutura e a luta imposta à sua instalação, não deram conta de salvaguardar o interesse da sociedade – pescadores, de forma específica – frente ao sentido espoliador da construção de referida hidrelétrica, para o território da pesca.

Biografia do Autor

Marcos Mascarenhas Barbosa Rodrigues, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, UNIFESSPA, Marabá, PA, Brasil

Docente de Geografia Humana da Faculdade de Geografia na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. Seu trabalho tem como foco os impactos dos grandes projetos de infraestrutura (hidrelétricas) para populações tradicionais (pescadores artesanais) na Amazônia paraense.    

Maria Madalena de Aguiar Cavalcante , Universidade Federal de Rondônia, UNIR, Porto Velho, RO, Brasil

Geógrafa, Especialista em Gestão Ambiental, Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia e Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Paraná. Líder do Grupo de Pesquisa em Geografia e Ordenamento do Território na Amazônia (GOT-Amazônia).

Downloads

Publicado

2022-05-16

Como Citar

RODRIGUES, M. M. B.; CAVALCANTE , M. M. de A. . Impactos da UHE de Belo Monte sobre os pescadores artesanais da Colônia Z-57, em Altamira, PA, Brasil. Terr@ Plural, [S. l.], v. 16, p. 1–20, 2022. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/tp/article/view/19495. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos