Da erva-mate aos ervateiros: uma análise de sua dinâmica territorial no município de São Mateus do Sul, PR

Autores

  • Wagner da Silva Universidade Estadual de Ponta Grossa, UEPG, Ponta Grossa, PR, Brasil
  • Celbo Antonio da Fonseca Rosas Universidade Estadual de Ponta Grossa, UEPG, Ponta Grossa, PR, Brasil

Palavras-chave:

Territorialidades, Multidimensionalidade, Redes

Resumo

A exploração da erva-mate ultrapassa as questões econômicas, devido a sua inserção num contexto dinâmico territorial multidimensional. Portanto, a análise inicial da sua construção ocorre a partir das relações do objeto/sujeito de estudo no território. O enredo inerente ao território é marcado pela diversidade de sujeitos, elementos e dinâmicas que compõem as territorialidades, resultando numa complexidade específica de cada recorte territorial. Este texto busca compreender as dinâmicas territoriais da exploração da erva-mate a partir do município de São Mateus do Sul, um recorte territorial localizado no Sudeste paranaense, que juntamente com
mais cinco municípios detém o reconhecimento de Indicação Geográfica (IG) da erva-mate. Os dados e informações analisados apontam para contradições entre área plantada e colhida e relações assimétricas entre os grupos envolvidos no processo, numa rede complexa e dinâmica.

Referências

BARDIN, Laurence (2011). Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 229 p.

FERNANDES, Bernardo Mançano (2006). Os campos da pesquisa em educação do campo: espaço e território como categorias essenciais. In: MOLINA, Mônica Castagna. Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão. (pp. 27-39). Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário.

FERNANDES, Bernardo Mançano (2008). Sobre a tipologia de territórios. In: SAQUET, Marcos Aurelio; SPOSITO, Eliseu Savério (Orgs.). Territórios e Territorialidades: teorias, processos e conflitos. 1 ed. (pp. 197-216). São Paulo: Expressão Popular: UNESP. Programa de Pós-Graduação em Geografia.

Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019). Pesquisa Agrícola Municipal. Recuperado em 17 de novembro, 2020, de https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/agricultura-e-pecuaria/9117-producao-agricola-municipal-culturas-temporarias-e-permanentes.html?=&t=o-que-e

Indicação de Procedência - IG Mathe. (2020). Reconhecimento da IG São Matheus. Recuperado em 21 novembro, 2020, de https://igmathe.com.br/ig-regiao-sao-matheus.php

Instituto Nacional de Propriedade Industrial. (2020). Regulamento de uso indicação de procedência São Matheus. Recuperado em 17 de novembro, 2020, de https://www.gov.br/inpi/pt-br/servicos/indicacoes-geograficas/arquivos/cadernos-de-especificacoes-tecnicas/SoMatheus.pdf

Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. (2020). Cadernos Estatísticos Municipais. Recuperado em 16 de novembro, 2020, de http://www.ipardes.gov.br/index.php?pg_conteudo=1&cod_conteudo=30

MAACK, Reinhard (2012). Geografia Física do Estado do Paraná. 4 ed. Ponta Grossa-PR: Editora UEPG.

RAFFESTIN, Claude. O que é território? (1993). In: RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do Poder (pp. 143-163). São Paulo: Ática.

SAQUET, Marcos Aurelio (2008). Por uma abordagem territorial. In: SAQUET, Marcos Aurelio; SPOSITO, Eliseu Savério (Orgs.). Territórios e Territorialidades: teorias, processos e conflitos. 1 ed. (pp. 37-56). São Paulo: Expressão Popular: UNESP. Programa de Pós-Graduação em Geografia.

SOUZA, Marcelo Lopes de (2016). Território e (des) territorialização. In: SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. 3 ed. (pp. 77-110). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

WACHOWICZ, Ruy Christovam (1988). História do Paraná. 6 ed. Curitiba: Editora Gráfica Vicentina.

Downloads

Publicado

2022-05-16

Como Citar

SILVA, W. da; ROSAS, C. A. da F. Da erva-mate aos ervateiros: uma análise de sua dinâmica territorial no município de São Mateus do Sul, PR. Terr@ Plural, [S. l.], v. 16, p. 1–16, 2022. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/tp/article/view/17564. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos