“Geografias imaginárias”: as estradas aquáticas na (des) construção das representações estereotipadas do espaço da Pan-Amazônia

Palavras-chave: Amazônia, Representações sociais, rios, Discurso

Resumo

O ensaio tem como tema as estradas aquáticas na fronteira MAP - Peru,Brasil e Bolívia, inserida na grande Pan-Amazônia, enquanto elementos cruciais paradesconstruir representações de uma Amazônia vista como “inferno verde” e “isolada”.Para tal, utilizamos o transitar pelas fronteiras da Geografia, História, Literatura,Estudos Culturais e a Análise do Discurso para visibilizarmos o papel dos rios noprocesso de desconstrução dos discursos cimentados em cânones literários, charges e noimaginário social e cultural que se tem da região, a partir deles como lugar de trânsito,das relações sociais e com a natureza.

Biografia do Autor

Jefferson Henrique Cidreira, Universidade Federal de Rondônia- UNIR
Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia; Professor da rede Estadual em Educação do Acre
Josué da Costa Silva, Universidade Federal de Rondônia-UNIR
Doutor em Geografia pela USP; Professor do PPGG da Universidade Federal de Rondônia

Referências

ALBUQUERQUE, Gerson Rodrigues de. História e historiografia do Acre: notas sobre os silêncios e a lógica de progresso. In Revista Tropos. Rio Branco: 2015.
BHABHA, H. K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1998.
BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 6. ed. São Paulo: Hucitec, 1995.
CARNEIRO, Edison. A conquista da Amazônia. Rio de Janeiro: Coleção Mauá, 1956.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1998.
CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Trad. Maria Manuela Galhardo. Lisboa/Rio de Janeiro: DIFEL/Bertrand Brasil, 1990.
CIDREIRA, Jefferson Henrique. Os meios de comunicação no Acre: E o (contra) discurso do desenvolvimento econômico nos anos 1970. 1ª edição. Rio Branco: EAC editor, 2015.
CLAVAL, Paul. A Geografia Cultural. Florianópolis: Editora da UFSC; Ed. Or., La géographie culturelle. Paris, Nathan, 1995.
CUNHA, Euclides da. À margem da história. São Paulo: Cultrix, 1975.
CUNHA, Euclides da. Um paraíso perdido: reunião de ensaios amazônicos. Brasília, Senado Federal, 2000.
DEAN, Warren. A luta pela borracha no Brasil: um estudo de história ecológica. São Paulo: Nobel, 1989.
DARDEL, Eric. O homem e a terra: natureza da realidade geográfica. São Paulo: Perspectiva, 2011.
FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1996.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.
GREGOLIN, M. R. V. Análise do discurso: os sentidos e suas movências. Araraquara, São Paulo: Cultura Acadêmica, 2001.
HARDMAN, Francisco Foot. A Vingança da Hiléia – Euclides da Cunha, a Amazônia e a literatura moderna. São Paulo: Editora UNESP, 2009.
LIMA, Simone de Souza. Amazônia Babel: línguas, ficção, margens, nomadismos e resíduos utópicos. 1. ed. Rio de Janeiro: Letras Capital, 2014.
LOUREIRO, João de Jesus Paes. Cultura amazônica: Uma poética do imaginário. Belém: Editora CEJUP, 1995.
PEREIRA, Mirlei Fanchini Vicente. Uso do território e território usado no sudoeste da Amazônia: Considerações a partir do sistema hidroviário. In I Simpósio de Pós-Graduação em Geografia do Estado de São Paulo / VIII Seminário de Pós-Graduação em geografia da UNESP, campus Rio Claro. Rio Claro: AGETEO, 2008.
PESAVENTO, Sandra Jatahy. Sociabilidade, Justiça e Violência: práticas e representações culturais no cone sul (século XIX e XX). Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.
RAFFESTIN, Claude. A produção das estruturas territoriais e sua representação In SAQUET, Marcos Aurélio, SPOSITO, Eliseu Savério (Org.) Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008.
RANGEL, Alberto. Inferno verde: cenas e cenários do Amazonas. Valer (edições do Governo do Estado). 5 ed. Manaus: 2001.
REIS. Roberto. Cânon. In: JOBIM, José. Palavras da Crítica. Rio de Janeiro: Imago, 1992.
SAID, Edward W. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos: ensaios sobre dependência cultural. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.
SANTOS, Boaventura de Souza; MENESES, Maria Paula. (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.
SILVA, Francisco Bento da. Acre, a “pátria dos proscritos”: prisões e desterros para as regiões do Acre em 1904 e 1910. 2010. 363f. Tese (doutorado) – Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.
PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História Cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.
PESAVENTO, Sandra Jatahy. Sociabilidade, Justiça e Violência: práticas e representações culturais no cone sul (século XIX e XX). Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.
TOCANTINS, Leandro. Estado do Acre: geografia, história e sociedade. Rio Branco: Tribunal de Justiça, 2003.
TOCANTINS, Leandro. O rio comanda a vida: uma interpretação da Amazônia. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1983.
Publicado
2021-03-30
Seção
Ensaios/ Essays