Povos da Floresta: um estudo das nuances e das sinergias entre os Seringueiros do Acre e os Faxinalenses do Paraná, Brasil

  • Tiago Augusto Barbosa Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Alexsande de Oliveira Franco Universidade Federal do Acre e Universidade Estadual de Ponta Grossa
Palavras-chave: Sistema, Modo de Vida, Povos da Floresta, Biogeografia.

Resumo

A partir da perspectiva biogeográfica, no sentido da Geografia Física aliada a aspectos sociais, econômicos, ecológicos e culturais, empreende-se um ensaio traçando um estudo comparativo das nuances e sinergias entre os povos da floresta em dois extremos do Brasil. Para tanto selecionou-se duas comunidades tradicionais: dos seringueiros do Seringal Porongaba, na Amazônia, no estado do Acre, e os povos de sistemas Faxinais, do Faxinal Sete Saltos de Baixo, nos Campos Gerais do Paraná. Entre as nuances, destacam-se, por exemplo, o fator geográfico, as características das áreas e as atividades produtivas. Em relação às sinergias, mencionamos a gestão ecológica, sociocultural e territorial.

Biografia do Autor

Tiago Augusto Barbosa, Universidade Estadual de Ponta Grossa
Professor Magistério Superior na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Doutorando em Geografia na Eniversidade Estadual de Ponta Grossa. 
Alexsande de Oliveira Franco, Universidade Federal do Acre e Universidade Estadual de Ponta Grossa
Professor Magistério Superior na Universidade Federal do Acre, Doutorando em Geografia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais.
Publicado
2019-09-21
Seção
Ensaios/ Essays