Decolonialidades, Subalternidades e Modernidades

a costura da estética terceiro-mundista na episteme criativa das artes e das humanidades de Koellreutter

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5935/2177-6644.20220005

Resumo

Este artigo tem por intenção refletir e demonstrar a criação de jogos de improvisação, como prática decolonial na educação musical e a interseção fenomênica das decolonialidades, das subalternidades e das modernidades, atravessada pela costura da criação da estética terceiro-mundista, na episteme criativa das artes e das humanidades de Koellreutter. Arte da brasilidade e suas raízes europeias, tendo em vista o (des)envolvimento musical das escolas de música no Brasil, o deslocamento geográfico da modernidade e a refundação epistemológica atravessando o atlântico. Por meio de pesquisa bibliográfica e abordagem qualitativa, apresenta uma discussão sobre Conceitos que trazem à tona alguns problemas sobre "Europa, Modernidade e Eurocentrismo" que permeiam o movimento modernista e grande parte da trajetória de Hans-Joachim Koellreutter no Brasil e internacionalmente será apontada, explicando esses conceitos dentro de um referencial teórico, apontando uma mudança de sentido desses termos que são colocados como absolutos e tradicionais na educação, emergindo uma visão colonizadora da história e um questionamento quanto à prática da criação musical. Diante de todas essas discussões, podemos quebrar certos paradigmas que vinculam a música eurocêntrica a um pensamento musical decolonial.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo da Silva (SEE-AC/UFAC), Universidade Federal do Acre - UFAC

Atua profissionalmente como professor do quadro efetivo da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE) do Estado do Acre, na área de Artes/Música. Possui mestrado em educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal do Acre (UFAC), com ênfase no Currículo, Formação de Professores e Trabalho Docente. Graduado em Licenciatura em Música pela Universidade Federal do Acre (acadêmico transferido da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ). Atuou profissionalmente como professor substituto do Curso de Licenciatura em Música, na área da Educação Musical, vinculado ao Centro de Educação, Letras e Arte (CELA) da Universidade Federal do Acre, exercendo a docência nas disciplinas: Educação Musical, Práticas de Ensino, Cultura Musical Brasileira, Música e Educação Especial, Composição Musical e outras outras disciplinas vinculadas à área da Arte-Educação e Educação Musical. Como pesquisador é atuante com pesquisas voltadas para: a Arte-Educação, Educação Musical, Musica Decolonial, Práticas Criativas, para o Currículo de Formação de Professores de Arte, Praticas de Ensino e Trabalho Docente.

Heleno Szerwinsk de Mendonça Rocha (CAp/UFAC), Colégio de Aplicação do Acre - CAP-AC

Possui graduação em Geografia, licenciado (2011) e bacharel (2012) pela Universidade Federal de Viçosa. Especialização em Economia Regional e Políticas Públicas (2018) e Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Acre (2020). Possui trabalhos na área da Educação, Geografia Agrária e da Ecologia Política e Produção do Espaço. Foi bolsista de iniciação científica pela Furnaben/UFV (2009-2011). Tem experiência na área do ensino, da pesquisa com ênfase nas Tecnologias digitais da informação e da comunicação (TDIC). Atualmente trabalhando como Técnico em Assuntos Educacionais, vinculado ao colégio de Aplicação- Ufac/CAp. (Texto informado pelo autor)

Downloads

Publicado

2022-04-28