Almeida Junior, o caipira construtor de imaginários<I><BR> Almeida Junior, na imaginary builder<I><BR> Almeida Junior el pueblerino, constructor imaginario

  • Arnaldo Martin Szlachta Junior (UEM) Universidade Estadual de Maringá
  • Sezinando Luiz Menezes (UEM) Universidade Estadual de Maringá

Resumo

Resumo: O presente trabalho visa demostrar através das obras de José Ferraz de Almeida Junior as transformações politicas, econômicas e sociais do final do século XIX para o início do século XX, a transição do Império para a República, são fontes extremamente ricas para qualquer pesquisahistoriográfica. Almeida Junior é um pintor que constrói suas obras de arte fugindo da concepção técnica neoclássica orientada pela Academia Imperial de Bellas Artes, possuindo elementos de diversas escolas artísticas, nesse trabalho buscamos analisar suas obras de arte como retratos e vozes da segunda metade do século XIX e os imaginários que permeavam e constroem o a visão de rural, com foco principalmente no sertanejo e no caipira.Palavras-chave: História do Brasil. Almeida Junior. História da Arte. Século XIX.Abstract: this paper is intended to demonstrate the works of José Ferraz de Almeida Junior as the political, economic and social transformations of the eight hundred to the first decades of the nineties. At the moment of the exchange of the Empire of Brazil for the braziliam republic, we present rich sources for analysis of history. Almeida Junior was a painter who carried out his works with a technique that wasadded with others, leaving the rigidity of the Academia Imperial de Bellas Artes of Brazil, our analysis intends to observe the works of art as multiple conceptions of the imaginary of the eight hundred, emphasizing the vision rural, highlighting the "sertanejo" and the "caipira".Keywords: History of Brazil. Almeida Junior. Art History. XIX century.Resumen: El objetivo de esta investigación es demostrar a través de los trabajos de José Ferraz de Almeida Junior las transformaciones políticas, económicas y sociales de finales del siglo XIX a principios del siglo XX, la transición del Imperio a la República de Brasil, destacando la importancia de estas fuentes historicas. Almeida Junior es un pintor que construye sus obras de arte evasión de la concepción técnica neoclásica orientada por la Academia Imperial de Bellas Artes de Brasil, agregando varias característicasde distintos movimientos artísticos, en este artículo buscamos analizar sus obras de arte como retratos yposturas de la segunda mitad del El siglo y el imaginario que constituyen la visión de lo rural, con énfasis principalmente en el "sertanejo" y el pueblerino.Palabras clave: Historia de Brasil. Almeida Junior. Historia del Arte. Siglo XIX.

Biografia do Autor

Arnaldo Martin Szlachta Junior (UEM), Universidade Estadual de Maringá
Doutorando do programa de pós-graduação em História da UEM e professor do departamento de História da Universidade Estadual de Maringá, Pesquisador da linha História da Arte.
Sezinando Luiz Menezes (UEM), Universidade Estadual de Maringá
Professor de programa de Pós graduação em História e professor do departamento de História da Universidade Estadual de Maringá

Referências

BURKE, Peter. Testemunha ocular: história e imagem. Bauru: EDUSC, 2004

________. Pintores como historiadores na Europa do século 19. In: O imaginários e o poético na Ciências Sociais/ José de Souza Martins, Cornélia Eckert, Sylvia Caiuby Novais (Orgs), Bauru, SP: Edusc, 2005

CASTRO, Isis Pimentel de. Arte & História: A concepção de arte no oitocentos e sua relação com a cultura Histórica. In: Saeculum, Revista de História, nº 14, João Pessoa, PA, Janeiro – Junho 2006. Disponível em: http://www.cchla.ufpb.br/saeculum/saeculum14_art02_castro.pdf

CERTEAU, Michel de. A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

COLI, Jorge, A violência e o Caipira. In: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, nº 30, 2002.

COSTA, Tristão Mariano da. Um artista ituano. Almanach Literário de São Paulo, 1878. Ano III. p.176- 180.

CHIARELLI, Tadeu. Um jeca nos Vernissagens: Monteiro Lobato e Desejo de uma Arte Nacional no Brasil. Editora da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

LOURENÇO, Maria Cecília França. Revendo Almeida Junior. Dissertação de Mestrado. Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. ECA/USP, São Paulo, 1980.

__________. Maria Cecília França. Almeida Junior um Criador de Imaginários. Editora da Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, 2007.

NASCIMENTO, Ana Paula, MAU, Maia. In: LOURENÇO, Maria Cecília França. Almeida Junior: um criador de imaginários. Catálogo da exposição do 1º centenário da Pinacoteca do estado de São Paulo. São Paulo: Pancron Indústria Gráfica, 2007.

__________. Uma Possibilidade de pesquisa em história da arte em um museu: A experiência da exposição “Almeida Junior: Um criador de imaginários” na Pinacoteca do Estado de São Paulo, In: Anais do III Encontro da História da Arte – IFCH/ UNICAMP, 2007 Disponível em:

http://www.unicamp.br/chaa/eha/atas/2007/PHILIPPOV,%20Karin.pdf acesso em 09/10/2015.

__________. Almeida Junior: um criador de imaginários. Catálogo da exposição do 1º centenário da Pinacoteca do estado de São Paulo. São Paulo: Pancron Indústria Gráfica, 2007.

NAVES, Rodrigo. Almeida Junior: O Sol no meio do caminho. In: Novos Estudos, CEBRAP nº 73,novembro 2005 p. 135-148.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Este mundo verdadeiro das coisas de mentira: entre a arte e a história In: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, nº 30, 2002. p. 56-75.

SILVEIRA, Célia Regina da. A Epopéia do Caipira: regionalismo e identidade nacional em Valdomiro Silveira. UNESP – Universidade Estadual Paulista, Assis, 1997. (Dissertação de mestrado) apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Assis, 1997.

Publicado
2019-08-13