Estrangeirismos na linguagem do cotidiano dos educandos da EJA

Palavras-chave: Estrangeirismos. Linguagens. Cultura. Identidade.

Resumo

Sabe-se que a valorização da linguagem é um dado indiscutível e que a língua, por receber diversas influências, possui um caráter heterogêneo. Por esse motivo, surgem termos estrangeiros na língua falada, permanecendo por muito tempo no uso dos brasileiros. Sentindo a necessidade de descobrir a razão de como a língua estrangeira é tão valorizada e receptiva pelos brasileiros, esse trabalho científico investigou o uso de estrangeirismos, na linguagem do cotidiano dos adultos. O relato de experiência partiu da reflexão sobre como a produção publicitária se apresenta como um possível introdutor de estrangeirismos, tendo como objetivo reconhecer e analisar a presença de palavras e/ou expressões que tem origem na língua estrangeira e que estão presentes na nossa língua materna; discutir em que medida o uso de termos estrangeiros afeta a identidade das pessoas, uma vez que, a língua é um dos aspectos culturais que compõem essa identidade.  

Biografia do Autor

Profº Ms. Rogério Soares, Universidade Federal do Paraná
Mestre em Educação, Teoria e Prática de Ensino – UFPR; pós-graduado em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira – PUC/PR; pós-graduado em Formação Pedagógica do Professor Universitário PUC/PR; graduado em Letras Português/Inglês – PUC/PR; profissional do Magistério da Prefeitura Municipal de Curitiba, Secretaria Municipal da Educação SME/PR. Experiência na área de Letras Português/Inglês com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas/Inglês, na Rede Municipal de Ensino de Curitiba. Endereço para acessar esse CV: http://lattes.cnpq.br/9906677026041676  
Profª PhD Sonia Haracemiv, Universidade Federal do Paraná - UFPR
Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação. Linha Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano – UFPR/PR; Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado Profissional. Linha Formação da Docência e Fundamentos da Prática Educativa UFPR; pesquisadora do Grupo de Estudos Pesquisa de Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano - coordenadora do Projeto de Pesquisa Vozes do Cárcere; pesquisadora do Grupo de Estudos Pesquisa de Avaliação e Currículo – Unirio; Pesquisadora CNPq no Projeto Fundamentos e Autores Recorrentes do Campo da Educação de Jovens e Adultos no Brasil; coordenadora do Eixo EJA e Tecnologias do Epeja; pesquisadora da Rede Internacional Luso-Brasileira de Pesquisa Colaborativa em Educação de Jovens, Adultos e de Pessoas Idosas – Brasilueja, Brasil, Portugal, Espanha e México; membro do GT do Observatório Social Saúde em Instituições Prisionais e Justiça Criminal. Endereço para acessar esse CV: http://lattes.cnpq.br/1257464125778276
Publicado
2021-04-18
Seção
Artigos