Homicídio de meninas e mulheres no Brasil de 2015 a 2019: território, gênero e raça em pauta

  • Clovis Wanzinack Universidade Federal do Paraná
  • Tainá Ribas Mélo Universidade Federal do Paraná

Resumo

Objetivo de realizar uma análise temporal e territorial dos homicídios contra meninas e mulheres, entre 2015 a 2019. A metodologia utilizada foi um estudo ecológico retrospectivo de tendência temporal. Principais achados: 1) aumento de homicídio entre meninas e mulheres nos estados de Alagoas 42,6 %, Sergipe 33,3 %, Santa Catarina 28,7%. 2) taxas acima da média nacional (3,7) entre meninas menores de 1 ano nos estados de Roraima (232,7), Amazonas (18,3). 3) população indígena com maior taxa de homicídio proporcional (9,5), seguido da cor parda (6,4), preta (4,4). Os resultados possibilitam refletir sobre medidas que possam amenizar os agravos e também prevenir cada tipo de violência, planejando e implementando políticas públicas específicas com enfoques nos territórios que se apresentaram mais violentos.

Publicado
2021-10-07
Seção
Artigos / Articles/ Artículos