A violência doméstica vivenciada no espaço geográfico pelo corpo feminino: uma análise sobre o Movimento de Mulheres em São Gonçalo

  • Carolina da Silva Santos UERJ

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo analisar a perspectiva do corpo feminino que vivencia ou sofreu com a violência doméstica e familiar na cidade de São Gonçalo ­ RJ. A opção teórica apreende o corpo como escala geográfica, em que a casa é utilizada como uma referência espacial da violência, tornando-­se, diante disso, um marcador de/em espaço de luta. A metodologia envolve a análise de dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro – ISP em diálogo com bibliografias atinentes ao tema, e também em contato com asexperiências praticadas no âmbito do Movimento de Mulheres em São Gonçalo (MMSG). Trazer a perspectiva deste movimento é uma forma de potencializar a ação protetiva e colaborativa entre as mulheres e fortalecer o sentido da luta. O desafio, portanto, é trazer a realidade empírica sobre a violência doméstica e familiar, articulando ao debate mais geral do feminismo no Brasil, dos tipos de violência de gênero, e das potencialidades de leitura geográficas do fenômeno.Palavras-­Chave: Geografia; Violência contra Mulher; Violência; Corpo Feminino; Movimentode Mulheres.
Publicado
2020-09-11
Seção
Artigos / Articles/ Artículos