Pensando o desenvolvimento a partir de uma reduçāo de escala: o método da micro-história

  • Daniel Luciano Gevehr Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) - FACCAT - Taquara - RS http://orcid.org/0000-0003-1815-4457
  • Maíra Ines Vendrame Programa de Pós-graduaçāo em História (PPGH) da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) http://orcid.org/0000-0001-5658-076X
  • Dilani Silveira Bassan Programa de Pós-graduaçäo em Desenvolvimento Regional (PPGDR) Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT) http://orcid.org/0000-0002-2223-9827

Resumo

Analisa-se as contribuições da micro-história nos estudos da área de Desenvolvimento Regional, tendo como eixo de discussão a aplicabilidade do método proposto, nas pesquisas que problematizam a escala regional, enquanto uma categoria espacial, que permite estudar com maior complexidade, os fenômenos de uma região. Propõe-se uma leitura da evolução dos estudos sobre desenvolvimento regional, que apresentava uma perspectiva essencialmente econômica, até os estudos mais recentes, que consideram o desenvolvimento regional como um conjunto de elementos, que somados, permitem melhor compreender a dinâmica regional. A partir dessa ideia, que entende o desenvolvimento regional, como um processo amplo e complexo, pretende-se discutir a importância da formação histórica do espaço regional, à luz da metodologia da micro-história.  Busca-se identificar e aprofundar a discussão sobre os fatores históricos que constituem uma região, ampliando e visão sobre a dinâmica regional, bem como sobre seus atores, que constituem a trajetória de formação do espaço regional. Por meio de uma análise, que se vale de um recorte espacial mais reduzido, se torna possível entender o processo de formação do espaço, considerando suas origens, singularidades e referências variadas, que por sua vez, poderá servir de base na elaboração de um conjunto de ações voltadas para o desenvolvimento da região.

Biografia do Autor

Daniel Luciano Gevehr, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) - FACCAT - Taquara - RS
Doutor em história (2007) pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Possui graduação em história (2000) e mestrado em história (2003) pela mesma Universidade. Autor da Tese Pelos Caminhos de Jacobina: memórias e sentimentos (res)significados, aprovada com grau máximo pela banca examinadora. É Professor Titular II, do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR - FACCAT), onde também atua como Líder do Grupo de Pesquisa (CNPq) Instituições, Ordenamento Territorial e Políticas Públicas para o Desenvolvimento Regional, das Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT). Seu campo de investigação privilegia, atualmente, as questões que envolvem a problemática do patrimônio cultural, da educação patrimonial, da memória,das sensibilidades, da produção dos espaços urbanos. Pesquisa, ainda sobre as representações de raça, etnia e gênero, em especial no âmbito da educação e dos processos de ensino-aprendizagem. Tem experiência na área de história, patrimônio e educação, atuando principalmente nos seguintes temas: História do Brasil e do Rio Grande do Sul, movimentos migratórios históricos e contemporâneos, movimento Mucker, patrimônio cultural, espaços urbanos, memória, representações e relações de Gênero, raça e etnia e processos identitários.
Maíra Ines Vendrame, Programa de Pós-graduaçāo em História (PPGH) da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Professora do Programa de Pós-Graduação em História e do Curso de História da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS. Possui graduação em História Licenciatura Plena pelo Centro Universitário Franciscano (2004). Mestre pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2007). Doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), com estágio de doutorado na Università degli Studi di Genova (2013). Realizou estágio pós-doutoral como bolsista PNPD/Capes no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Maria (2013-2015). Vencedora da 4ª Edição do prêmio Vanni Blengino, Itália, 2015 (premiação internacional AREIA) com o texto: "Ofensas, reparações e controle comunitário: a justiça dos imigrantes italianos nos núcleos coloniais do sul do Brasil". Em 2015, recebeu o prêmio ANPUH-RS de teses, que resultou na publicação pela Coleção Anpuhrs do livro intitulado "O poder na aldeia: redes sociais, honra familiar e práticas de justiça entre camponeses italianos (Brasil-Itália,- Editora OIKOS, 2016. Foi contemplada pelo Edital FAPERGS 05/2019 - Programa Pesquisador Gaúcho-PQG (2020/2023). Desenvolve pesquisa nos seguintes temas: redes sociais e estratégias migratórias, trajetória, família, honra, práticas de justiça, criminalidade, mulheres, universo camponês, organização comunitária, religiosidade e cultura popular.

Dilani Silveira Bassan, Programa de Pós-graduaçäo em Desenvolvimento Regional (PPGDR) Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT)

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2000), Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2003) e Doutora em Desenvolvimento Regional pela UNISC (2017). É professora da FACCAT (Faculdades Integradas de Taquara) e da UNISC (Universidade de Santa Cruz do Sul). Tem experiência na área de Economia, trabalhando nas disciplinas de Economia (microeconomia e macroeconomia); economia aplicada ao Turismo, Realidade Regional das Organizações, Agronegócios, Economia Agrícola, Economia de Empresas e Economia do Meio Ambiente. Trabalhou na construção do projeto de Mestrado em Desenvolvimento Regional na FACCAT e atualmente trabalha no projeto de Mestrado Profissional em Administração. Participa como avaliadora dos projetos de pesquisa no Comitê de Ética e Pesquisa da FACCAT. É professora dos trabalhos de conclusão do curso de Administração. É professora do Mestrado em Desenvolvimento Regional na disciplina de Indicadores Econômicos e desigualdades Regionais. É coeditora da Revista Colóquio do Mestrado em Desenvolvimento Regional. Participa do grupo de pesquisa em Desenvolvimento Regional (GPEDER) na UNISC. Os principais temas de pesquisa são: desenvolvimento econômico e regional, crescimento econômico, indicadores econômicos e sociais, sustentabilidade ambiental e migrações.

Referências

ALBAGLI, S. Território e territorialidade. In: BRAGA, C. MORELLI, G. LAGES, V. N. (orgs). Territórios em movimento: cultura e identidade como estratégia de inserção competitiva. Brasília: Relume-Dumará, 2004. p. 23-70.

BOISIER, S. El desarrollo territorial a partir de la construcción de capital sinergético. Redes. Santa Cruz do Sul. vol. 4, n. 1, p. 61-78, jan/abr, 1999. CABUGUEIRA, A. C. C. M. Do desenvolvimento regional ao desenvolvimento local. Análise de alguns aspectos de política económica regional. Gestão e desenvolvimento. n.9, p. 103-136, 2000.

BOMTEMPO, D. C. Dinâmicas territoriais e interações espaciais: a configuração do circuito espacial de produção da Nestlé S/A. Caderno Prudentino de Geografia. Presidente Prudente. v.1, n. 34, p. 72-96, jan/jul, 2012.

BRITO, B. Turismo Ecológico: uma Via para o Desenvolvimento Sustentável em São Tomé e Príncipe. Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), 2004.

CORRÊA, R. Região e organização espacial. 7 ed. Editora Ática: São Paulo, 2000.

FAVERO, Giovanni. Método da história e ciências sociais: para uma micro-história aplicada. In: VENDRAME, Maíra; KARSBURG, Alexandre. Micro-história, um método em transformação. São Paulo: Letra & Voz, 2020.

FURTADO, Celso. Teoria e política do desenvolvimento econômico. 10 ed. Revisada. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

FUSFELD, Daniel R. A era do economista. São Paulo: Saraiva, 2003.

GIULI, Matteo. Morfologia social e contextualização topográfica: a micro-história de Edoardo Grendi. Rev. Bras. Hist., São Paulo, v.37, n.76, pág.137-162, dezembro de 2017. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882017000300137&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 09 de nov. 2020.

GRENDI, Edoardo. Microanalisi e storia sociale. Quaderni Storici, vol. 12, no. 35, 1977. p. 506-520.

HAESBAERT, Rogério. Ordenamento territorial. In: GRIEBLER, Marcos P. D.; RIEDL, Mario. Dicionário de Desenvolvimento Regional de Temas Correlatos. Porto Alegre: Conceito, 2017.

HAESBAERT, R. O Mito da Desterritorialização: do Fim dos Territórios à Multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

HUNT, E. K. História do Pensamento Econômico. 7 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1989. ARAÚJO, VIEIRA, Carlos R. História do pensamento econômico: uma abordagem introdutória. São Paulo: Atlas, 1995.

KEYNES, Jonh M. Teoria Geral do emprego, do juro e da moeda. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

LEVI, Giovanni. Micro-história e história global. In: VENDRAME, Maíra; KARSBURG, Alexandre. Micro-história, um método em transformação. São Paulo: Letra & Voz, 2020. p.19-34.

LIMA, Henrique Espada. A Micro-história italiana: escalas, indícios e singularidades. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

LIMONAD, E. Brasil século XXI, regionalizar para quem? Para quem? In: Limonad, E.; Haesbaert, R. Moreira, R. Brasil, Século XXI - por uma nova regionalização? Processos, escalas, agentes. São Paulo: Max Limonad, 2004, p. 54-66.

MALTHUS, Thomas. R. Princípios de economia política e considerações sobre sua aplicação prática - Ensaio sobre a população. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

MAN, Ronen. La micro-história como referente teóricometodológico. Un recorrido por sus vertientes y debates conceptuales. Historia Actual Online – HAO. Núm. 30, p. 167-173, 2013.

SMITH, Adam. Uma investigação sobre a natureza e causas da riqueza das nações. 6 ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 1986. HUNT, E. K. História do Pensamento Econômico. 7 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1989. CORAZZA, G. Malthus e Ricardo: duas visões de economia política e de capitalismo. Cadernos IHU Ideias. São Leopoldo: Unisinos, 2005.

MOREIRA, Sandrina Berthault; CRESPO, Nuno. Economia do Desenvolvimento: das abordagens tradicionais aos novos conceitos de desenvolvimento. Revista de Economia, v. 38, n. 2 (ano 36), p. 25-50, maio/ago. 2012.

RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do Poder. França. São Paulo: Ática, 1993.

RAGGIO, Osvaldo; TORRE, Angelo. “Prefazione”. Edoardo Grendi. In altri termini. Etnografia e storia di unbna società di antico regime. Milano: Editore Feltrinelli, 2004, p. 5-37.

REVEL, Jacques. Micro-história, macro-história: o que as variações de escala ajudam a pensar em um mundo globalizado. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v.15, n.45, p.434-444, dez. 2010.

RIBEIRO, Anna Cristina Rodopiano de Carvalho; MARQUES, Maria Cristina da Costa; MOTA, André. A gripe espanhola pela lente da história local: arquivos, memória e mitos de origem em Botucatu, SP, Brasil, 1918. Interface (Botucatu), v.24, e190652, 2020.

RIEDL, Mario. Desenvolvimento regional. In: GRIEBLER, Marcos P. D.; RIEDL, Mario. Dicionário de Desenvolvimento Regional de Temas Correlatos. Porto Alegre: Conceito, 2017.

SACHS, Ignacy. Repensando o crescimento econômico e o progresso social: o âmbito da política. São Paulo: UNESP/Edusp, 2001.

SANTIAGO, M. M. S.; FRANÇA, V. L. A. Interações espaciais e socioeconômicas das cidades locais na rede urbana. Revista da América Central. Número especial. v. 2, n.47, p.1-9, 2011.

SANTOS, Milton. O Espaço dividido: os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. São Paulo: Edusp, 2ª Ed., 2004.

SANTOS, Milton. Espaço e método. 3ª ed. São Paulo: Nobel, 1992.

SCHUMPETER, Joseph Alois. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. 2 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SIEDENBERG, Dieter R. Uma abordagem epistêmico-sistemática do conceito de desenvolvimento. Rea – Revista de estudos de administração. Ijuí: Editora Unijuí, ano 2, n. 3, p. 5-10, julho/dez, 2001.

SMITH, Adam. Uma investigação sobre a natureza e causas da riqueza das nações. 6 ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 1986.

SOUZA, Nali de Jesus de. Desenvolvimento econômico. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

SILVEIRA, M. L. Território usado: Dinâmicas de especialização, dinâmicas de diversidade. Ciência Geográfica. XV - Vol. XV (1), p.4-12, 2011.

TORRE, Angelo. “A produção histórica dos lugares”. In: VENDRAME, Maíra; KARSBURG, Alexandre. Micro-história, um método em transformação. São Paulo: Letra & Voz, 2020. p. 69-100.

VENDRAME, Maíra; KARSBURG, Alexandre. Micro-história, um método em transformação. São Paulo: Letra & Voz, 2020.

Publicado
2021-12-06
Como Citar
GEVEHR, D. L.; VENDRAME, M. I.; BASSAN, D. S. Pensando o desenvolvimento a partir de uma reduçāo de escala: o método da micro-história. Revista de História Regional, v. 26, n. 2, 6 dez. 2021.