O núncio Alessandro Bavona e a criação da província eclesiática de Cuiabá em 1910

Resumo

Este artigo analisa as políticas e estratégias da Santa Sé para dividir o território da diocese de Cuiabá e elevá-la a arquidiocese, tendo como sufragâneas as dioceses de Cáceres e Corumbá. O estilo de mando do bispo D. Carlos Luiz d’Amour e sua atuação pouco eficaz, a grande extensão territorial da diocese e sua baixa densidade demográfica motivaram as intervenções da Santa Sé. A ampliação das circunscrições eclesiásticas em Mato Grosso tinha como objetivo tornar mais eficiente sua governabilidade, assegurar o controle e a regulação dos indivíduos e do corpo social, implementar as reformas internas, combater as religiões concorrentes e fortalecer a Igreja Católica perante o Estado. As fontes utilizadas foram obtidas no Arquivo Apostólico Vaticano e no Arquivo da Sagrada Congregação dos Trabalhos Eclesiásticos Extraordinários e permitiram compreender as articulações e projetos do núncio Alessandro Bavona e do secretário de Estado Raffaele Merry Del para reformar, fortalecer e expandir a Igreja Católica no Brasil.

Biografia do Autor

Jérri Roberto Marin, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutor em História pela Universidade Estadual Paulista (UNESP); Professor Associado da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS/Brasil); Professor da Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Bolsista da CAPES - Proc. nº BEX 2372/15-0, Estágio Sênior junto a Università Degli Studi di Roma "La Sapienza". E-mail: jerrimarin@gmail.com

Referências

AQUINO, Mauricio de. Modernidade republicana e diocesanização do catolicismo no Brasil: a construção do bispado de Botucatu no sertão paulista (1989-1923). Tese (Doutorado em História) – Universidade Estadual Paulista, Assis, 2012.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Lisboa: Bertrand Brasil, 1998.

BUENO, Francisco Antonio Pimenta. Memória justificativa dos trabalhos que foi encarregada a província de Mato Grosso segundo as instruções do Ministério da Agricultura, de 27 de março de 1879. Rio de Janeiro: Nacional, 1880.

D’AMOUR, D. Carlos Luiz. Carta Pastoral do Exmo. e Revm. Sr. D. Carlos Luiz d’Amour, Arcebispo Metropolitano de Cuiabá, anunciando a erecção da Provincia Eclesiastica de Cuiabá. A Cruz: Órgão da “Liga Catholica Brasileira” de Matto Grosso, Cuiabá, ano II, n. 31, 9 jul. 1911, p. 3. Disponível em: < http://memoria.bn.br/docreader/765503/129 >. Acesso em: 24 abr. 2020.

DELEUZE, Gilles. Post scriptum sobre as sociedades de controle. In: G. Deleuze. Conversações. Rio de Janeiro: 34 Letras, 1992. p. 219-226.

DUTRA NETO, Luciano. Das terras baixas da Holanda às montanhas de Minas: uma contribuição à história das missões redentoristas, durante os primeiros trinta anos de trabalho em Minas Gerais. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2006.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território, população. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 1987.

GALETTI, Lylia da Silva Guedes. Sertão, fronteira, Brasil: imagens de Mato Grosso no mapa da civilização. Cuiabá: EdUFMT, Entrelinhas, 2012.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Editora da Unicamp, 1990.

MANOEL, Ivan Aparecido. A criação de paróquias e dioceses no Brasil no contexto das reformas ultramontanas e da ação católica. In: SOUZA, Rogério Luiz de; OTTO, Clarícia (org.). Faces do catolicismo. Florianópolis: Insular, 2008, pp. 41-59.

MARIN, Jérri Roberto (org.). Circunscrições eclesiásticas católicas no Brasil: articulações entre Igreja, Estado e Sociedade. Campo Grande, Ed. da UFMS, 2021. Disponível em: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/3660.

MARIN, Jérri Roberto. A Santa Sé e a criação de novas circunscrições eclesiásticas em 1892. In Revista Brasileira de História das Religiões, Maringá, ano XIV, v. 14, n. 40, maio/ago., pp. 221-250, 2021.

MARIN, Jérri Roberto. Reflexões sobre a imprensa católica no Brasil. In Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 38, n. 3, set./dez., pp. 197-217, 2018.

MICELI, Sergio. A elite eclesiástica brasileira. Rio de Janeiro: Bertrand, 1988.

MOURA, Carlos André Silva de; CABRAL, Newton Darwin de Andrade. Reorganização eclesiástica em Pernambuco: o processo de formação das Dioceses de Garanhuns, Nazaré e Pesqueira (1910-1918). In Revista Brasileira de História das Religiões, Maringá, v. 13, n. 38, set./dez., pp. 145-163, 2020.

QUEIROZ, Paulo Roberto Cimó. Mato Grosso/Mato Grosso do Sul: divisionismo e identidades (um breve ensaio). In Revista Diálogos, Maringá, v. 10, n. 2, pp. 149-184, 2006.

SANTIROCCHI, Ítalo Domingos. Uma questão de revisão de conceitos: romanização – ultramontanismo – reforma. In Temporalidades, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, pp. 24-33, 2010.

Publicado
2021-12-06
Como Citar
MARIN, J. R. O núncio Alessandro Bavona e a criação da província eclesiática de Cuiabá em 1910. Revista de História Regional, v. 26, n. 2, 6 dez. 2021.