As doações testamentárias na cidade de Mariana entre os séculos XVIII e XIX

  • Karina Aparecida de Lourdes Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Testamentos, doações póstumas, Mariana,

Resumo

O presente artigo consiste em uma reflexão sobre a prática de doações póstumas instituídas pela população testamentária da cidade de Mariana entre 1748 e 1848. Essa modalidade de caridade, situada no momento específico de preparação para a própria morte, ajudava a compor o quadro de medidas tomada com vistas a uma boa morte segundo as aspirações então vigentes. Desse ponto de vista, e considerando que, ao contrário da herdade, as esmolas eram de livre nomeação, pretende-se analisar as preferências a respeito dos favorecidos pelas doações ao longo do tempo. Visa-se, particularmente, estabelecer comparações entre as doações direcionadas à Igreja e a pessoas próximas, buscando salientar as diferenças de possibilidades, significados e expectativas de cada uma.
Publicado
2020-07-17