O conceito de habitus em Pierre Bourdieu: possibilidade de estudo na política de formação continuada do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Resumo

Com base nos conceitos da praxiologia de Pierre Bourdieu, este estudo propõe apresentar uma discussão sobre a constituição de um habitus na formação continuada de professores alfabetizadores, a partir dos dados da pesquisa Formação Continuada no Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC – e a prática dos professores alfabetizadores no município de Rio Azul – PR, de Pires (2016), apresentada ao Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade Estadual do Centro Oeste - Unicentro. Tal discussão se deu a partir das vozes e dos fatos que influenciaram a implantação do PNAIC (contexto de influência), dos discursos contidos nos documentos legais que materializaram essa política (contexto da produção de texto) e dos discursos de professores alfabetizadores e orientadores de estudo do PNAIC (contexto da prática). Habitus é o princípio gerador e unificador que retraduz as características intrínsecas e relacionais de uma posição em um estilo de vida unívoco, isto é, em conjunto unívoco de escolhas, de bens e de práticas. A partir dos resultados, verificou-se que os discursos promissores da política de formação continuada do PNAIC e a menção ao professor alfabetizador como figura central e determinante no processo de alfabetização se constituem um habitus que atende às necessidades internas do campo político. Palavras-chave: Formação continuada. Habitus. Bourdieu.

Biografia do Autor

Marisa Schneckenberg, Universidade Estadual do Centro Oeste
Professora do Departamento de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNICENTRO, Campus Irati - PR. Doutora em Educação UNICAMP.
Publicado
2020-10-15
Edição
Seção
Artículos