Como é que faz para sair da ilha? O fórum de Secretários de Educação do Vale do Jiquiriçá

Resumo

Este artigo objetiva apresentar uma análise sobre a contribuição do Fórum de Secretários de Educação do Vale do Jiquiriçá (Educavale), na Bahia, para a melhoria de qualidade da educação dos 20 municípios envolvidos, a partir da perspectiva dos agentes responsáveis pela referida organização cooperativa. Essa análise fundamenta-se em uma pesquisa de abordagem qualitativa, cuja estratégia metodológica foi o estudo de caso. De modo mais específico, a pesquisa evidenciou a necessidade de ações coordenadoras e indutivas da União e dos estados na articulação federativa com os municípios, com destaque para o quanto a percepção sobre o próprio isolamento e a premente necessidade de buscar saídas possibilitaram a construção de articulações entre os entes municipais, instigando os demais entes federados no enfrentamento das desigualdades de estrutura e conjuntura que obstam o alcance da qualidade social da educação pública no Brasil. Palavras-chave: Regime de colaboração. Organização cooperativa. Qualidade da Educação.

Biografia do Autor

Ubirajara Couto Lima, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Doutorando em Ciências da Educação, na Universidade do Porto, Portugal. Mestre em educação pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. Concluiu a especialização em Psicopedagogia pela Universidade Estadual de Santa Cruz. Atualmente é Professor Assistente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Campus Universitário de Jequié. É pesquisador-membro do Grupo de Pesquisa "Federalismo e Políticas Educacionais", da Universidade Fedreal do Espírito Santo. É pesquisador-membro do Grupo de Pesquisa "Museu Pedagógico: Grupo de Estudos de Ideologias e Luta de Classes - GEILC", da UESB. É coordenador da Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão Educacional. É Coordenador do Laboratório de Educação da UESB. É parecerista Ad Hoc da Revista Brasileira de Educação (RBE). É coordenador da Área de Fundamentos da Educação - AFE. É coordenador do Grupo de Estudos sobre Políticas e Gestão Educacional - GEPGE.
Publicado
2020-01-25
Edição
Seção
Artículos