Redes, experts e a internacionalização de políticas educacionais

Resumo

Este artigo discute a relevância das redes de políticas públicas regionais para os estudos sobre o alinhamento das agendas internacionais e locais. O isomorfismo das reformas adotadas em diferentes países leva a estudar o fenômeno do “empréstimo” de políticas.  Pesquisa-se uma rede de especialistas convidados pela Unesco para desenvolver um projeto regional de políticas docentes para a América Latina. Analisam-se seus membros, filiações institucionais, documentos e propostas. Mapeia-se a participação anterior de especialistas em organizações internacionais, cargos no Estado, em universidades e suas ações conjuntas. A etnografia da rede permitiu apontar a permeabilidade público-privada. Esta abordagem destacou que especialistas engajados em redes regionais disseminam suas ideias, promovem a circulação internacional de políticas e contribuem para a construção da recepção ativa de suas recomendações em nível local. O mapeamento de redes se mostrou um recurso metodológico fecundo para investigar o complexo processo de formulação de políticas e o papel dos experts no estabelecimento de agendas para a Educação. Palavras-chave: Redes de políticas públicas. Transferência de política. Especialistas.

Biografia do Autor

Eneida Oto Shiroma, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
Professora do Departamento de Estudos Especializados em Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da UFSC. Bolsista PQ do CNPq.

Referências

ARAÚJO Jr., João Ferreira de. O trabalhador da educação e a acumulação flexível do cap/ital: um estudo do posicionamento do Sintego frente à política educacional de Goiás. 2013. Disponívelem:https://repositorio.bc.ufg.br/tede/bitstream/tede/3146/5/Ara%C3%BAjo% 20J%C3%BAnior%2c%20Jo%C3%A3o%20Ferreira%20de-2013- disserta%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso em: 14/09/2015.

BALL, Stephen J. New philanthropy, new networks and new governance in education. Political Studies, 56(4), 2008. 747–765.

CARVALHO, Luis Miguel. Emergência e circulação do conhecimento psicopedagógico moderno (1880-1960). Estudos comparados Brasil-Portugal. Lisboa: Educa/ Unidade de I&D de Ciencias da Educação, 2009.

CEPPE. Critérios e orientações para a elaboração de políticas docentes na região da América Latina e Caribe. Santiago: CEPPE, 2011.

COWEN, R. 2006. Acting comparatively upon the educational world: Puzzles and possibilities. Oxford Review of Education 32, n. 5, p. 561-73.

CUNHA, Thais M. Redes de políticas públicas e governança da educação: pesquisando a convergência das políticas para docentes nas agendas para a próxima década. Relatório da Pesquisa. Florianópolis: UFSC, 2015.

DALE, Roger. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”? Porto, Educação, Sociedade & Culturas, n. 16, 2001, p. 133-169.

Roger Dale (1999) Specifying globalization effects on national policy: a focus on the mechanisms. Journal of Education Policy, n.14 (1), p. 1-17. DOI: 10.1080/026809399286468 Acesso em: 23 mar 2019

FAIRCLOUGH, Norman. Critical Discourse Analysis: the critical study of language. 2 ed. Harlow, Pearson, 2010.

FAZEKAS, M.; BURNS, T. Exploring the Complex Interaction Between Governance and Knowledge inEducation. OECD Education Working Papers, No. 67, OECD Publishing. 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1787/5k9flcx2l340-en Acesso em 20 fev 2019

GATTI, Bernadete; BARRETO, Elba S.; ANDRÉ, Marli. Políticas Docentes no Brasil: Um Estado da arte. Brasília: Unesco/MEC, 2011.

GRAMSCI, Antonio. Maquiavel a Política e o Estado Moderno. 5ª edição, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1984

HANNEMAN, Robert A. and Mark RIDDLE, Mark. Introduction to social network methods. Riverside, CA: University of California, Riverside, 2005.

JESSOP, B. The capitalist state: Marxist theories and methods. Oxford: Basil Blackwell, 1984.

KATSIKAS, Dimitrius. Non-state authority and global governance. In: RENGGER, Nicholas (ed.) Evaluating Global Orders, Review of International Studies, 36, 2010. P .113-135.

KU, Hok Bun; YUEN-TSANG, Angelina W. K. Capacity building. In: BERVIR, Mark (ed.) The SAGE Handbook of Governance. London: Sage, 2011.

LEVIN, Benjamin; QI, Jie. Knowledge mobilisation in Canada and the role of universities. In: LEVIN, Benjamin; QI, Jie; EDELSTEIN, Hilary (ed.) The impact of research in education. Bristol: The Policy Press, 2013. p.147-164

MEYER, J.W.; BOLI, J.; THOMAS, G.M.; RAMIREZ, F.O. World society and the nation-State. American Journal of Sociology, 103, 1, p. 144-181, 1997.

LOUZANO, P.; MORICONI, G. Visão da docência e características dos sistemas de formação docente. In: UNESCO. Temas críticos para formular nuevas políticas docentes en América Latina y el Caribe: el debate actual. Santiago, Cl: Centro de Estudios de Políticas y Prácticas en Educación, 2014. p. 10-52.

OEA. Los proyectos hemisféricos en educación: matriz de aportaciones de organismos internacionales. 2003. Tercera Reunión de Ministros De Educación. México D.F., 2003. Disponível em: www.oas.org/udse/informeIIIministerial/.../8ProyectosHemisfericos.doc. Acesso em: 15/07/2010.

PERRY; TOR. Educational Transfer: Analytical frameworks, conceptualizations and motives Paper presented in the International Co-operation through Education. Proceedings of the 35th Annual Conference. Auckland. 2007.

SCHWARTZMAN, Simon; COX, Christian (Org.) Políticas educacionais e coesão social: uma agenda latino-americana. Rio de Janeiro: Elsevier; São Paulo: Instituto Fernando Henrique Cardoso (iFHC), 2009.

STEINER-KHAMSI, Gita ; WALDOW, Florian. Policy borrowing and lending in education. London: Routledge , 2012

UNESCO. Antecedentes y Criterios para la Elaboración de Políticas Docentes em América Latina y el Caribe. Santiago, CL: Centro de Estudios de Políticas y Prácticas en Educación, 2013.

UNESCO. Catastro de experiencias relevantes de políticas docentes en América Latina y el Caribe. Santiago, CL: Centro de Estudios de Políticas y Prácticas en Educación, 2014.

Publicado
2019-12-05
Edição
Seção
Dossiê: Redes e Políticas Educacionais: debates teóricos, metodológicos e problematizações