MAPEAMENTO DA CONTAMINAÇÃO POR POSTOS DE COMBUSTÍVEIS NA CIDADE DE LONDRINA-PR

  • Igor Shoiti Shiraishi Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

Os postos de combustíveis desempenham uma atividade essencial para a sociedade, entretanto, problemas operacionais e nos equipamentos podem levar à liberação indesejada de hidrocarbonetos tóxicos para o meio ambiente. Este trabalho buscou elaborar uma base de dados georreferenciados sobre a contaminação por postos de combustíveis para a cidade de Londrina-PR. Os dados foram coletados a partir dos processos de licenciamento ambiental, junto ao Instituto Água e Terra da regional de Londrina. Foi utilizado o Sistema de Informação Geográficas (SIG) para uma análise integrada das áreas contaminadas e dos recursos hídricos a serem protegidos. Dentre os 115 postos em atividade, 16 (13,9%) apresentaram contaminação por derivados de hidrocarbonetos em seu território. Duas áreas contaminadas se localizam na bacia hidrográfica do Ribeirão Jacutinga, a montante do ponto de captação de água para abastecimento de Ibiporã-PR. Foram registrados altos níveis de TPH, sendo a maior concentração de 17.600 mg/kg de solo. Os compostos químicos benzeno, tolueno, etilbenzeno, xilenos e naftaleno foram detectados em diferentes pontos da cidade, sendo que o benzeno foi identificado em água subterrânea ao nível de 1.774,2 µg/L. Quatro poços tubulares da cidade se encontram a uma distância inferior a 100 metros em relação aos pontos de contaminação. A principal origem dessas contaminações é a área dos tanques subterrâneos. Os resultados apresentados, a partir da elaboração de mapas, representam um diagnóstico da contaminação na cidade de Londrina, sendo que a análise integrada em ambiente SIG é uma importante ferramenta ao gerenciamento das áreas contaminadas por parte do poder público.
Publicado
2021-01-20
Seção
Artigos