ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA ESPESSURA DE NERVURAS NA RESISTÊNCIA DE VIGA DE PERFIL U

  • Kilmer da Silva Calvet Universidade Estadual do Maranhão - UEMA
  • Paulo Roberto Campos Flexa Ribeiro Filho

Resumo

A utilização de métodos computacionais tem sido disseminada na elaboração de projetos mecânicos por ser possível desenvolver estruturas mais esbeltas com redução de custos e garantindo fator de segurança necessário para a aplicação. O método mais utilizado para essas simulações presentes nos softwares comerciais é a técnica de elementos finitos que consiste na resolução de problemas envolvendo equações diferencias através divisão do domínio do problema em elementos finitos. Desta forma, este trabalho visa realizar um estudo da influência da variação da espessura de nervuras em vigas de perfil “U”. Para avaliação utilizou-se uma viga de 500 mm de comprimento, 100 mm de altura da alma e 50 mm de largura da mesa. A força aplicada na estrutura foi de 30 kN, nas extremidades utilizou-se geometrias fixas. A malha utilizada para resolução do problema é composta por 17514 nós e 8916 elementos. As espessuras estudadas foram de 2, 4, 6, 8, 10, 50, 100, 200, 300, 400 e 500 mm. Os resultados para a espessura de 2 mm apresentaram a região próxima a nervura como a de menor rigidez indicando que para este caso a espessura não contribuiu para o aumento da rigidez da estrutura. Para as demais espessuras identificou-se aumento da rigidez na região nervurada. Os modelos polinomiais obtidos nas distribuições de espessura x tensão de von Mises, espessura x deformação, espessura x fator de segurança, espessura x massa apresentaram coeficiente de determinação variando 0,80807 a 1 indicando confiabilidade significativa na representação dos dados.
Publicado
2020-06-16
Seção
Artigos