A educação das crianças pequenas como estratégia para a contenção da pobreza: análise de iniciativas dos organismos internacionais em curso na América Latina

Rosânia Campos

Resumo


Neste artigo são analisadas as indicações dos Organismos Internacionais objetivadas via projetos e programas na América Latina para a Educação Infantil. Foram analisadas três iniciativas em ação, buscando apreender as concepções e lógica que as sustentam, bem como suas similitudes e divergências. A análise fundamentou-se no referencial analítico de políticas de Roger Dale e nos estudos de Shiroma, Campos e Garcia. Concluiu-se que a educação é tomada como estratégia fundamental para gerar equidade; e a Educação Infantil, como estratégia privilegiada para interromper aquilo que designam como "círculo vicioso da pobreza", suplantando-se a concepção de Educação Infantil como um bem público de direito de todas as crianças e famílias.

Palavras-chaves: Educação Infantil. Organismos Internacionais. Políticas Públicas.

Abstract

This paper analyzes the guidelines of international organizations to projects and programs in Latin America to Early Education. Three initiatives have been analyzed in search of understanding the conceptions and logic that support them as well as the similarities and differences among the initiatives. The analysis was based on Roger Dale's framework for policy analysis and on the studies by Shiroma, Campos and Garcia. The study suggests that education is seen as a fundamental strategy to provide equity and that, Early Education, is seen as a privileged strategy to stop the "poverty vicious circle", overcoming, this way, the conception of Early Education as a public right to all children and families.

Keywords: Early Education. International Organizations. Public Policies.

Palavras-chave


Educação Infantil. Organismos Internacionais. Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/PraxEduc.v.4i1.029039

 
 
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.