Narrativas autobiográficas de professores: um caminho para a compreensão do processo de formação

  • Esméria de Lourdes Saveli Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG

Resumo

Este estudo situa-se no campo da Historiografia, especialmente a história oral que tem abarcado pesquisas sobre história e memória, história de vida, biografia e autobiografia. Tomou memoriais escritos por professores(as), um dos requisitos exigidos para participar do processo de seleção ao curso de Mestrado em Educação da Universidade Estadual de Ponta Grossa, como objeto específico de análise. Teve como objetivo compreender o processo de formação da identidade profissional, a partir de experiências narradas pelos(as) professores(as) ao longo de sua trajetória pessoal e profissional.O apoio teórico para a análise do conteúdo dos memoriais, veio de estudos desenvolvidos por CIAMPA (1990), HALBWALCHS (1968), HUBERMANN (1992), GOODSON (1992), HOLLY (1992), DUBAR (1995). Na análise, buscou-se não perder de vista que a narrativa memorialística (re)constrói e (re)pensa a experiência vivida, obedecendo a critérios exigidos pelo contexto. A análise evidenciou, entre outros pontos, que o processo de constituição da identidade profissional está intimamente relacionado com as formas pelas quais os indivíduos assumem e reagem frente às funções inerentes ao papel social de ser professor. E ainda, que a narrativa memorialística tem como referência os grupos de convívio do indivíduo e as instituições formadoras do sujeito. Ao escrever o memorial o(a) professor(a) vai paulatinamente relacionando conteúdos (o que lembra) como também a forma (como lembra), sem perder de vista a quem narra (o interlocutor). Isto aponta que a memória é seletiva uma vez que está voltada tanto para fora (social) como para dentro (individual). O conteúdo da lembrança não aflora em estado puro na linguagem do narrador que lembra. Ele é selecionado em função do ponto de vista cultural e ideológico do grupo a quem o texto se destina.   Palavras-chave: Formação de professores. Subjetividade. Identidade profissional. Memória. Memorial.
Publicado
2009-05-29
Seção
Artigos