Representatividade, visibilidade e vocalidade: apontamentos sobre branquitude e produção acadêmica em eventos científicos, em tempos de educação remota

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.17.19450.030

Resumo

Para versar sobre a representação social no campo da Educação Superior, este trabalho traçou e analisou o perfil das e dos palestrantes de seis eventos acadêmicos realizados em 2020 por universidades públicas brasileiras. Buscou-se verificar de que modo o conceito de branquitude torna possível entender a realidade das relações e das interações acadêmicas em termos étnico-raciais. Uma das hipóteses foi a de que a intelligentsia brasileira é apresentada ou representada de forma quase exclusiva, mas sempre majoritária, por corpos brancos (ou de pele clara). Os resultados comprovaram a superexposição de pessoas brancas e pessoas de pele clara nas mesas de debates. Conclui-se que, em termos de representatividade, visibilidade e vocalidade – branquitude discursiva – os eventos invisibilizam outras presenças, perpetuando as hierarquias vigentes, ao mesmo tempo em que denotam comportamentos persistentes, embora nem sempre deliberados ou conscientes, que têm impedido a realização da justiça (social, cognitiva, epistêmica), em termos étnico-raciais, no Ensino Superior brasileiro.

Palavras-chave: Branquitude. Universidade. Racismo institucional.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marina Pereira de Almeida Mello, Universidade Federal de São Paulo

Docente do Departamento de Educação da EFLCH-UNIFESP, doutora em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade de São Paulo (PPGA/USP), mestre, bacharel e licenciada em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, membro do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros na Universidade Federal de São Paulo (NEAB-Unifesp) e coordenadora do curso Direitos Humanos e Lutas Sociais do  Centro de Antropologia e Arqueologia Forense (CAAF) da Unifesp.

Samuel Dias Ribeiro, Universidade de São Paulo

Mestrando do Programa de Pós-Graduação Humanidades, Direitos e outras legitimidades, Diversitas da USP. Bacharel em Serviço Social pela Faculdade Paulista de Serviço Social (FAPSS-SP) e bacharel em Letras pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Downloads

Publicado

2022-02-18

Como Citar

MELLO, M. P. de A.; RIBEIRO, S. D. Representatividade, visibilidade e vocalidade: apontamentos sobre branquitude e produção acadêmica em eventos científicos, em tempos de educação remota. Práxis Educativa, [S. l.], v. 17, p. 1–19, 2022. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.17.19450.030. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/19450. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Relações étnico-raciais: práticas e reflexões pedagógicas