Reflexões decoloniais sobre as relações étnico-raciais nas provas de espanhol do Enem (2010-2020)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.17.19389.020

Resumo

O presente artigo tem como objetivo compreender como a afrodescendência no mundo hispânico é abordada, sob a óptica das relações étnico-raciais, nos itens de língua espanhola do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Metodologicamente, esta pesquisa adota uma abordagem qualitativa (FLICK, 2009), descritivo-interpretativa (MOITA LOPES, 1994) e técnica documental (BARDIN, 1977; GIL, 2002). A análise fundamenta-se nos estudos decoloniais (MALDONADO-TORRES, 2007; PALERMO, 2012; QUIJANO, 2005; VERONELLI, 2015; WALSH, 2012); nos estudos sobre relações étnico-raciais (BRASIL, 2006; GOMES, 2018); e nas diretrizes do Enem (BRASIL, 2010; INEP, 2013). Os resultados indicaram que, dos 120 itens analisados, nove permitem a discussão sobre as relações étnico-raciais, dos quais apenas dois itens colocam em discussão a racialização. Os demais itens tratam a racialização e a afrodescendência de forma estereotipada ou ignoram o tema em suas problematizações.

Palavras-chave: Exame em larga escala. Espanhol. Decolonialidade.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gabriela Rodrigues Botelho, Universidade Federal de Sergipe

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Downloads

Publicado

2022-02-04

Como Citar

BOTELHO, G. R. Reflexões decoloniais sobre as relações étnico-raciais nas provas de espanhol do Enem (2010-2020). Práxis Educativa, [S. l.], v. 17, p. 1–20, 2022. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.17.19389.020. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/19389. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Relações étnico-raciais: práticas e reflexões pedagógicas