Mulheres negras em movimento: criações individuais e coletivas por vidas com dignidade e direitos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.17.19374.002

Resumo

Este artigo contém três eixos: a determinação pela vida digna; 33 anos de organização nacional e internacional; e a criatividade a serviço da construção acadêmica do conhecimento. A organização é histórica, e, na busca de ampliação da plataforma feminista, antirracista e anti-homofóbica, as mulheres negras teceram inúmeras críticas quanto à invisibilidade de sua ação política nos movimentos sociais (em especial o negro e o feminista) e na sociedade. A contestação mais direta refere-se à maneira secundarizada no tratamento de sua opressão e organização. Desse modo, seja por meio dos discursos políticos, dos comportamentos e/ou da produção teórica, as mulheres negras apareceram historicamente como sujeitos implícitos. No período contemporâneo, motivadas pela busca de superação do racismo, sexismo, LGBTfobia e desigualdades sociais, econômicas e sociais, as mulheres negras têm tido êxito em seu processo organizativo com o ativismo político, social e acadêmico.

Palavras-chave: Mulheres negras em movimento. Organização de mulheres negras. Racismo, sexismo e LGBTfobia.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Matilde Ribeiro, UNILAB - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira

Doutora em Serviço Social. Recebeu, em 2021, pela Fundação Universidade Federal do ABC (UFABC), o título de Doutora Honoris Causa. É professora adjunta na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) no Instituto de Humanidades/Curso de Pedagogia no Campus Liberdade/Redenção, Ceará.

Downloads

Publicado

2021-11-16

Como Citar

RIBEIRO, M. Mulheres negras em movimento: criações individuais e coletivas por vidas com dignidade e direitos. Práxis Educativa, [S. l.], v. 17, p. 1–18, 2021. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.17.19374.002. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/19374. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Relações étnico-raciais: práticas e reflexões pedagógicas