Pedagogia da masculinização nos vídeos pornôs: a produção do jovem homem barebacker

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.17.18522.027

Resumo

Considerando a dimensão educacional dos filmes pornôs, descrevemos e analisamos, neste texto, a pedagogia da masculinização na perspectiva pós-crítica curricular. Compreendemos que currículo não se restringe às disciplinas escolares, mas se constitui em diferentes espaços e artefatos culturais. A metodologia utilizada na investigação articulou elementos da netnografia e da análise do discurso, de inspiração foucaultiana, de quatro páginas do ciberespaço. Na produção de informações, nomeamos um conjunto heterogêneo de ditos, vídeos e imagens publicados em sites de currículo bareback. Neste artigo, nosso foco de análise é um conjunto de vídeos pornôs. O argumento desenvolvido é o de que há, nos vídeos pornôs, divulgados no currículo bareback, uma pedagogia da masculinização, a qual atua por meio de técnicas específicas, de modo a divulgar, ensinar e prescrever um certo modo de ser jovem homem barebacker, aquele que tem suas condutas prescritas pelas normas de gênero, as quais atuam em articulação com a sexualidade.

Palavras-chave: Gênero. Pedagogia. Pornô.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Danilo Araujo de Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professor Adjunto da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Shirlei Rezende Sales, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Doutora em Educação pela mesma instituição.

Downloads

Publicado

2022-02-16

Como Citar

OLIVEIRA, D. A. de; SALES, S. R. Pedagogia da masculinização nos vídeos pornôs: a produção do jovem homem barebacker. Práxis Educativa, [S. l.], v. 17, p. 1–23, 2022. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.17.18522.027. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/18522. Acesso em: 20 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)