Da marginalização à centralidade: a importância da representatividade negra na literatura infantojuvenil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.17.18418.025

Resumo

O papel da literatura infantojuvenil na construção identitária das crianças negras e no estabelecimento de relações étnico-raciais positivas ainda necessita de discussão e de reconhecimento. Para tanto, este artigo objetivou promover algumas considerações sobre a autoria negra e a caracterização dos personagens negros em obras literárias. Destacaram-se nele Zum Zum Zumbiiiiiiii e Olelê: uma antiga cantiga da África como narrativas potentes para a inclusão da diversidade. O estudo assentou-se na pesquisa bibliográfica, nas normas educacionais, na afrocentricidade (ASANTE, 2009) e nos valores civilizatórios afro-brasileiros (TRINDADE, 2010). Diante do que foi analisado, verificou-se a relevância da literatura infantojuvenil de temática negra na ampliação da percepção de mundo das crianças, no respeito às diferenças, na valorização da história da população negra e na identificação racial.

Palavras-chave: Identidade racial. Autoria negra. Temática negra.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Janaína Oliveira Caetano, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Diversidade e Inclusão pela Universidade Federal Fluminense (CMPDI-UFF). Membro do Laboratório de Antibióticos, Bioquímica, Ensino e Modelagem Molecular (LABiEMol-UFF), financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Suzete Araujo Oliveira Gomes, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Biologia Parasitária pela Fundação Oswaldo Cruz. Professora Associada da Universidade Federal Fluminense (UFF), Rio de Janeiro. Membro colaborador externo na Pós-Graduação em Ciências e Biotecnologia (PPBI-UFF). Docente permanente e Vice-coordenadora no Curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão (CMPDI-UFF). Docente permanente e membro da CPG no Programa de Pós-Graduação em Ciências, Tecnologias e Inclusão (PGCTIn-UFF). 

Helena Carla Castro, Universidade Federal Fluminense

Doutorado Sanduíche (concentração em Biologia e Modelagem Molecular) pelo Instituto de Bioquímica da UFRJ e pela Universidade da Califórnia (São Francisco-EUA). Coordenadora do Laboratório de Antibióticos, Bioquímica, Ensino e Modelagem Molecular (LABiEMol-UFF). Cientista do Nosso Estado (Faperj). Bolsista de produtividade em pesquisa (CNPq-Nível 1). Professora Titular e Vice-diretora do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (IB-UFF). Membro dos Programas de Pós-Graduação em Ciências e Biotecnologia (IB-UFF), em Patologia e de Ciências, Tecnologias e Inclusão (UFF). Membro colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Biociências e Saúde (Fiocruz-FJ) e do Curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão (CMPDI-UFF).

Downloads

Publicado

2022-02-11

Como Citar

CAETANO, J. O.; GOMES, S. A. O.; CASTRO, H. C. Da marginalização à centralidade: a importância da representatividade negra na literatura infantojuvenil. Práxis Educativa, [S. l.], v. 17, p. 1–22, 2022. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.17.18418.025. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/18418. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Relações étnico-raciais: práticas e reflexões pedagógicas