Paulo Freire e os usos da esperança: um relato de experiência

Resumo

Neste texto, afirma-se a atualidade das ideias educacionais nos escritos de Paulo Freire em três de suas obras: Pedagogia do oprimido; Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido; e Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos, que são utilizadas como referenciais teóricos para relatar a experiência de ter-se conhecido o educador na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) em 1992. Ao destacar o significado histórico no cenário político daquele momento e do presente, os quais possuem alguns aspectos em comum, revisita-se a concepção de “esperança” que o educador conceitua como imperativo existencial e histórico de estar no mundo e antídoto contra o fatalismo. Palavras-chave: Paulo Freire. Esperança. Práxis.

Biografia do Autor

India Mara Aparecida Dalavia de Souza Holleben, Instituto de Educação Prof. César Prieto Martinez
Professora Pedagoga da Rede Estadual de Ensino no Instituto de Educação Prof. César Prieto Martinez - Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Mestre em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF).
Publicado
2021-05-18
Seção
Dossiê: Paulo Freire (1921-2021): 100 anos de história e esperança