Paulo Freire e o cristianismo da libertação: contribuição do conceito de visão social de mundo

Resumo

Neste artigo, estuda-se a possibilidade de relacionar a teoria pedagógica de Paulo Freire, em especial sua obra Pedagogia do oprimido, à Teologia da libertação na América Latina, a partir da categoria de visão social de mundo, como conceito de uma certa tradição do marxismo que percorre desde Lucien Goldmann a Michael Löwy. Nessa proposta, entender o cristianismo de libertação, não apenas como movimento social, mas também como portador de uma determinada visão social de mundo, permitiu compreender a obra de Paulo Freire como parte de um grupo social que constitui uma totalidade significativa completa e coerente, com características explícitas. A abordagem deste estudo teve caráter interdisciplinar, a qual associou Filosofia da Educação, Sociologia e Estudos da Religião. Com inspiração na metodologia da Sociologia do Conhecimento, propõe-se que a biografia de Freire apenas confirma alguns elementos de suas opções ético-críticas compartilhadas, as quais podem ser aprofundadas com potencial subversivo.

Palavras-chave: Cristianismo de libertação. Teologia da libertação. Pedagogia do oprimido.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Allan da Silva Coelho, PPGE-USF

Licenciado em filosofia, doutor em Ciências da Religião. Professor no PPGE-USF. Pos doutor pela EHESS-Paris.

Publicado
2021-03-08
Seção
Dossiê: Paulo Freire (1921-2021): 100 anos de história e esperança