Formação permanente freireana na Educação de Jovens e Adultos: reinventando políticas e práticas no município de São Paulo

Resumo

Este estudo analisou a presença e a reinvenção do pensamento de Paulo Freire nas políticas e nas práticas de formação de professores da Educação de Jovens e Adultos desenvolvidas no âmbito da Diretoria Regional de Educação Pirituba-Jaraguá, São Paulo, entre 2013-2016. Partiu-se do pressuposto de que elementos da proposta de formação docente, posta em prática na Gestão Paulo Freire (1989-1992), vêm sendo mantidos e recriados na Rede Municipal de Ensino de São Paulo, submetidos, porém, a condicionantes que ganham ou perdem força em função do compromisso político assumido pela administração pública. A pesquisa qualitativa adotou os seguintes procedimentos metodológicos: análise de documentos, entrevistas e observação participante. O referencial teórico contou, principalmente, com aportes de Paulo Freire, Vitor Paro e Rubens de Camargo. Os achados confirmaram a hipótese inicial, apontaram condicionantes envolvidos no ressurgimento de pressupostos freireanos na formação docente e demonstraram a viabilidade da reinvenção do legado de Freire em políticas e redes públicas de ensino. Palavras-chave: Paulo Freire. Política educacional. Formação de professores.

Biografia do Autor

Fernanda Quatorze Voltas, Universidade Metropolitana de Santos
Fernanda Quatorze Voltas Saul é Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). É docente pesquisadora na Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES), onde atua no curso de Pedagogia. Integra o grupo de pesquisa O pensamento de Paulo Freire na educação brasileira, na PUC-SP, e o grupo de pesquisa Ensino e Extensão Multidisciplinar: Estado, Democracia e Educação Pública (GEPEM-EDEP), na FE-USP. É membro da Rede Freireana de Pesquisadores (facebook.com/redefreireana/) e parecerista ad-hoc de periódicos bem qualificados da área de Educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, Currículo, EJA e Metodologia da Pesquisa.
Ana Maria Saul, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Ana Maria Saul é Mestre e Doutora em Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora titular da PUC/SP, atuando nos Programas de Pós-Graduação em Educação:Currículo e Educação e no Mestrado Profissional: Formação de Formadores. Coordena a Cátedra Paulo Freire dessa instituição, onde desenvolve ensino e pesquisa sobre o pensamento freireano, com destaque para os temas: políticas públicas, currículo e formação de educadores. É pesquisadora nível 1 do CNPq e líder do Grupo de Pesquisa: O pensamento de Paulo Freire na educação brasileira. A pesquisa desse grupo analisa o legado e a reinvenção do pensamento de Freire na educação brasileira, a partir da década de 1990. Essa investigação conta com pesquisadores de 20 PPGEs sediados em 12 Estados. Demais atribuições e participações: membro do Corpo Editorial da Revista Científica e-Curriculum (Qualis A2), e do Conselho Editorial das Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, (Qualis A2) e Revista Em Aberto_INEP (Qualis B1). Coordena a Rede Freireana de Pesquisadores, é membro do GT de Currículo da ANPEd e integra o quadro de sócios da ABdC. Nessa associação, assumiu a vice-presidência, durante as duas últimas gestões. Atua como parecerista de revistas científicas bem qualificadas e das agências de fomento: CAPES, CNPq e FAPESP.
Alexandre Saul, Universidade Católica de Santos
Alexandre Saul é Doutor em Educação: Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). É docente pesquisador da Universidade Católica de Santos (UniSantos), atuando no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação (Mestrado e Doutorado), no curso de Pedagogia e demais Licenciaturas. Faz parte do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da UniSantos e Coordena a Cátedra Paulo Freire dessa Instituição, desde 2018. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em políticas e práticas de Currículo, Formação de Professores, Educação Popular e Pesquisa-ação. Integra a diretoria da Associação Brasileira de Currículo (ABdC), no período 2019-2020, como Coordenador de Publicações e é Editor-Assistente da Revista e-Curriculum (ISSN: 1809-3876 - Qualis CAPES A2). É integrante do Banco Nacional de Avaliadores (BASis), do Sistema Nacional de Avaliação Superior (SINAES), certificado pelo INEP/MEC. Participa, desde o ano de 2016, da Coordenação da Comissão Organizadora da Mostra de Pesquisa em Educação do PPGE da UniSantos, que se encontra em sua XV edição.
Publicado
2020-09-25
Seção
Dossiê: Paulo Freire (1921-2021): 100 anos de história e esperança