Pedagogia da Primeira Infância Oprimida: descolonizando a Educação Infantil com Paulo Freire

Resumo

Este artigo é um ensaio teórico que pretende analisar como a obra de Paulo Freire pode contribuir com uma pedagogia da infância voltada para a emancipação humana desde a Educação Infantil, apontando para a construção de uma Pedagogia da Primeira Infância Oprimida. Mesmo que não tenha acumulado produções teóricas e empíricas especificamente com crianças, a obra de Paulo Freire demonstra ser um território fértil para projetar a construção de uma Educação Infantil em diálogo com o emergente debate de descolonização do trabalho pedagógico com crianças de 0 a 5 anos. A Pedagogia da Primeira Infância Oprimida é analisada em termos estruturais, no autoritarismo pedagógico com crianças, na relação entre autoridade e liberdade e no caminhar da curiosidade infantil. Entende-se, assim, que educar crianças só pode ser compreendido como um ato de amor se o potencial revolucionário delas for cultivado para que o mundo seja mais humanizado.

Palavras-chave: Pedagogia da Primeira Infância Oprimida. Educação Infantil. Paulo Freire.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Otavio Henrique Ferreira da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorando em Educação – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professor da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) – Unidade Ibirité.

Publicado
2021-03-30
Seção
Dossiê: Paulo Freire (1921-2021): 100 anos de história e esperança