Paulo Freire e os estudos culturais: pistas para convergências possíveis

Resumo

O objetivo deste artigo foi analisar possíveis convergências entre o pensamento de Paulo Freire e os estudos culturais. Para tanto, investigaram-se as obras de Freire e Hall, considerando-se sua concepção de história, a presença de Marx, a centralidade da cultura, a importância da linguagem e o impacto dos estudos feministas e de raça. Argumenta-se que ambos construíram campos teóricos avessos a reducionismos e propuseram a articulação entre classe, raça e gênero como forma de tornar a teoria/política um meio de fazer a diferença, na perspectiva de lutar contra todas as formas de opressão. Conclui-se que há convergências possíveis entre Paulo Freire e os estudos culturais e que elas podem ser uma alternativa promissora para a construção dos inéditos viáveis, que Freire sempre defendeu.  Palavras-chave: Paulo Freire. Stuart Hall. Estudos culturais.

Biografia do Autor

José Licínio Backes, Universidade Católica Dom Bosco
Pós-doutorado pela UMINHO. Doutor em Educação pela UNISINOS. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado e Doutorado da Universidade Católica Dom Bosco. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq. 
Ruth Pavan, Universidade Católica Dom Bosco
Pós-doutorado pela UMINHo. Doutora em Educação pela UNISINOS. Professora do Programa de Pós_Graduação em Educação - Mestrado e Doutorado da Universidade Católica Dom Bosco. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq. 
Andréa Rosana Fetzner, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Professora associada à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/Unirio. Realizou estudos de Pós-doutoramento na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2015). Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2007).
Publicado
2021-02-18
Seção
Dossiê: Paulo Freire (1921-2021): 100 anos de história e esperança