A educação em tempos de COVID-19: ensino remoto e exaustão docente

Resumo

Neste artigo, propõe-se a analisar a trama discursiva que se constitui a partir da necessidade de adaptação das atividades presenciais para atividades remotas no Estado do Rio Grande do Sul durante o distanciamento social causado pela COVID-19. Tomou-se como material empírico a seção de notícias de três sites de sindicatos gaúchos (SINEPE/RS, SINPRO/RS e CPERS/RS), assim como as notícias publicadas na versão online do jornal Zero Hora no período entre o dia 16 de março e 31 de maio de 2020. A pesquisa foi desenvolvida com base na análise do discurso de orientação foucaultiana. A partir da empiria, foram construídos dois eixos analíticos: “Ensino remoto entre oportunidades, dificuldades e desigualdades” e “A docência levada à exaustão”. As análises evidenciam o reforço de mecanismos disciplinares, o crescimento das desigualdades, algum otimismo com os efeitos de longo prazo e a intensificação do trabalho docente, associada com a possibilidade de contracondutas.

Palavras-chave: Ensino remoto. Escola. Docência. COVID-19. Pandemia.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...
Publicado
2020-08-14
Seção
Seção Temática: Adiando o fim da escola