O pensamento decolonial como estratégia de enfrentamento ao racismo estrutural no contexto escolar

Resumo

Este artigo, de caráter teórico, busca problematizar abordagens conceituais de rompimento com o silenciamento epistêmico no espaço de ensino quanto à cultura e à história afro-brasileiras no espaço escolar, a partir do enfrentamento político-legal. Discute-se o processo de inferiorização social da população negra sob o viés conceitual de racismo proposto por Almeida (2018), ao situá-lo em condições estruturais da sociedade. Como alternativa epistemológica, traz-se a síntese cultural de Paulo Freire (2005) para relacionar o pensamento decolonial ao ensino antirracista. Esses construtos teóricos dão conta de apresentar alternativas para enfrentar a dinâmica do racismo e suas formas de manifestação no espaço escolar. Em reação à quebra de fenômenos que edificaram as situações e as condições do racismo estrutural no Brasil, dispositivos legais como a Lei No 10.639/2003 e a Lei No 11.645/2008 buscam coibir o racismo reproduzido institucionalmente na escola. Palavras-chave: Racismo estrutural. Pensamento decolonial. Ensino antirracista.

Biografia do Autor

Patricia Lorena Raposo, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE), da UERN/campus Pau dos Ferros. Docente da rede de ensino pública do Estado do Rio Grande do Norte, município Apodi-RN.
Roberta Santos de Almeida, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
Mestranda no Programa de Pós-graduação em Ensino (PPGE)  da Universidade do Estado do Rio Grade do Norte (UERN)/ Campus Avançado de Pau dos Ferros RN (CAPF).  Membro do Nucleo de Estudos em Educação (NEED/UERN/CAPF) Bacharel em Direito pela FIP - FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS - PB Instrutora de cursos de formação continuada promovidos pela PMPb - Policia Militar da Paraiba
Simone Cabral Marinho dos Santos, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
Doutora em Ciencias Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Docente do Departamento de Educação e dos Programas de Pós-Graduação em Ensino (PPGE) e Planejamento e Dinamicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES), da universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)/ Campus avançado de Pau dos Ferros - RN (CAPF), Líder do Núcleo de Estudos em Educação (NEEd) e membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Planejamento do Processo de Ensino-Aprendizagem (GEPPE) e do Núcleo de Extensão em Educação em Direitos Humanos (NUEDH/UERN/CAMEAM), Membro da Rede Interdisciplinar insterinstitucional Exito Escolar, Empoderamento e Ascensão Social (RIEAS) E Vice- Presidenta da Rede Internacional Interdisciplinar de Pesquisadores em Desenvolvimento de Territórios (REDE-TER).
Publicado
2021-05-07