Tensionamentos revelados no trabalho de professoras da Educação Básica orientado pelas políticas educacionais neoliberais

Resumo

Este artigo analisa as tensões na atividade de trabalho de professoras dos anos iniciais pela regulação das políticas para Educação Básica do estado do Tocantins orientadas pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A pesquisa foi realizada por meio de observação participante das aulas e das reuniões de planejamento e de entrevistas com quatro professoras nas turmas de 4º e 5º anos do Ensino Fundamental. As análises foram feitas sob a perspectiva histórico-cultural e evidenciou as tensões que ocorrem na atividade quando elas atendem às demandas externas da Secretaria da Educação, cujas políticas educacionais estão alinhadas ao modelo neoliberal de Educação. Os resultados revelam que tais políticas alteram o cotidiano das professoras e provocam sobrecarga de trabalho, na medida em que elas precisam reestruturar a organização pedagógica. Apontam, também, como as docentes enfrentam as imposições de reprodução do modelo neoliberal por meio de alternativas de ensino não hierarquizadas pelo sistema. Palavras-chave: Atividade de trabalho de professoras. Educação Básica. Políticas educacionais.
Publicado
2020-07-03
Seção
Seção Temática: Políticas conservadoras na Educação Básica