Homeschooling ou a educação sitiada no intèrieur: notas a partir de Walter Benjamin

Resumo

Este artigo estuda o movimento homeschooling na perspectiva da hermenêutica fragmentária de Walter Benjamin. O objetivo consiste em definir tal movimento como epifenômeno ligado à perda da comunicabilidade e da pobreza de experiência que configura a modernidade, principalmente no período atual de controle das políticas educacionais pelo neoliberalismo de hegemonia financeira. Parte-se da metodologia benjaminiana para construírem-se estruturas monadológicas que caracterizem a educação doméstica como fenômeno derivado do processo cada vez mais acentuado de interiorização da sociedade burguesa, que retrai ao plano privado uma importante conquista das próprias revoluções liberais: a escola universal moderna. Como resultado provisório, infere-se que o movimento homeschooling é mais uma das expressões da fisiognomia reacionária e solipsista do intèrieur burguês.    Palavras-chave: Homeschooling. Hermenêutica benjaminiana. Neoliberalismo.
Publicado
2020-04-28
Seção
Dossiê: Homeschooling: controvérsias e perspectivas