Por uma práxis radical na luta em defesa da democracia: desafios contemporâneos para a formação política e a educação crítica no século XXI

Resumo

Este ensaio defende a necessidade de uma práxis política radical em defesa da democracia frente aos desafios contemporâneos. Discutem-se e atualizam-se conceitos da teoria crítica, abordando problemas centrais à democracia, aos direitos sociais, à cultura e às políticas públicas no século XXI. Ao defender o argumento de que capitalismo não é sinônimo de democracia, analisa-se a tensão entre o neoliberalismo econômico e o autoritarismo político. Busca-se demonstrar como a desigualdade social e econômica, no caso da América Latina, tem como consequência o acirramento do conflito de classes. Problematiza-se o modo como a educação acaba reduzida, pela lógica neoliberal, à função de formação para o trabalho em detrimento de sua qualidade social, política, ética, sensível e humana. Analisa-se como a prática educativa se constitui em objeto de disputa política entre os dispositivos de controle neoliberal e as forças progressistas que defendem a formação política radical. Por fim, aborda-se a ética individual, a moral social, a consciência sócio-histórica e a ação coletiva necessárias à práxis crítica radical, de forma a resgatar a importância da esperança no processo de transformação social. Palavras-chave: Teoria crítica. Educação. Práxis. Formação política. Democracia.
Publicado
2020-05-03