Juventude e apoio social: um olhar sobre as redes sociais de estudantes paraenses

Resumo

Este estudo investigou as redes sociais dos estudantes paraenses mediante o seu aspecto funcional, que, em uma perspectiva sistêmica, corresponde às interações pessoa-contexto-tempo que poderão influenciar os diversos aspectos biopsicossociais. A rede social está, portanto, associada às relações próximas e significativas estabelecidas entre o indivíduo e o ambiente e deve ser percebida como um fator de proteção, satisfazendo suas necessidades e anseios, pois permitirão que o sujeito, em situações adversas, solicite esse auxílio, equilibrando as relações entre os fatores de risco e os de proteção. Participaram da pesquisa 643 estudantes de escolas públicas, entre 13 a 24 anos (m=16,56; dp=2,37), de ambos os sexos. Foi aplicado o Questionário Juventude Brasileira e, para este estudo, utilizaram-se as questões referentes às percepções do apoio da família, da escola e da comunidade, bem como a questão sobre os fatores de proteção pessoal. Os resultados indicaram que as redes sociais atuam como rede de apoio social, destacando-se o apoio emocional percebido em todas as redes sociais. Foram observadas correlações significativas (p>0,005) entre as variáveis percepção do apoio na escola, na família, autoestima e autoeficácia. Os resultados destacaram a importância das redes sociais para a construção e a manutenção dos fatores de proteção pessoais que podem auxiliar no processo de engajamento, mobilização e transformação social. Palavras-chave: Juventude. Rede Social. Apoio Social.

Biografia do Autor

Tatiene Germano Reis Nunes, Universidade Federal do Pará
Formada em Lic. Plena em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará em 2010, Especialista em Educação Ambiental e Uso Sustentável dos Recursos Naturais pelo NUMA/ UFPA (2010-2011). Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento pela Universidade Federal do Pará - UFPA, com participação no Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (PROCAD/ CAPES), com período de Mestrado Sanduíche no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGP/ UFRGS). Tem experiência na área de docência. Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento pela Universidade Federal do Pará ? UFPA. Atualmente desenvolve pesquisa nos seguintes temas: Fatores de risco e de proteção em contextos de desenvolvimento (família, escola e comunidade) de adolescentes e jovens, violência contra a criança e o adolescente, vulnerabilidade psicossocial, Rede Social e Rede de apoio social.
Fernando Augusto Ramos Pontes, Universidade Federal do Pará
Professor Titular da Universidade Federal do Pará, vinculado ao Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento e ao Programa de Pós-graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento (PPGTPC).
Lúcia Isabel da Conceição Silva, Universidade Federal do Pará
Professora Titular da Universidade Federal do Pará, Vinculada ao Instituto de Ciências da Educação – ICED/Faculdade de Educação – FAED (Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGED).
Publicado
2019-11-20