Pauta Geral - Estudos em Jornalismo https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta <p>Revista Pauta Geral – Estudos em Jornalismo é uma publicação semestral do Programa de Pós-graduação em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), que tem como objetivo divulgar estudos e pesquisas em Jornalismo, seja como resultado de investigação concluída ou em andamento, buscando o fortalecimento do campo jornalístico também em nível de pós-graduação no Brasil. A revista recebe artigos, resenhas e entrevistas em fluxo contínuo.&nbsp;</p> pt-BR A Coordenação Editorial da Revista Pauta Geral e seus consultores/pareceristas não se responsabilizam pelo material publicado (em seus diversos formatos), seja no que diz respeito aos conteúdos, referências, conceitos ou citações e tampouco pela estrutura de apresentação. A responsabilidade (autoral e intelectual) é exclusivamente dos autores que assinam os artigos/ensaios submetidos à Revista. cintia_xavierpg@yahoo.com.br (Cíntia Xavier) pautageral@uepg.br (Revista Pauta Geral) Tue, 17 Dec 2019 00:00:00 +0000 OJS 3.1.2.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Jornalismo, estudos feministas e gênero https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14703 <p>-</p> Cintia Xavier Copyright (c) 2019 Cintia Xavier https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14703 Mon, 09 Dec 2019 00:00:00 +0000 Vozes femininas silenciadas: o jornalismo literário de Svetlana Aleksiévitch como resistência à espiral do silêncio produzida pelo patriarcado https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14704 <p>A construção simbólica de gênero é uma das principais estratégias que ajudam a sociedade patriarcal a se perpetuar. Para isso, um sem fim de vozes femininas são silenciadas nos diferentes campos discursivos de representação social (jornalismo, ciência, cinema e outros) frente a relatos que buscam impor uma perspectiva masculina - muitas vezes distorcida - da história. Tomando o pressuposto de que apenas uma reunião de vozes femininas é capaz de quebrar essa espiral do silêncio, realizou-se a análise hermenêutica do livro “A guerra não tem rosto de mulher”, de Svetlana Aleksiévitch, marco na representação de discursos femininos sobre a Segunda Guerra (1939-1945). O objetivo foi identificar no jornalismo literário da autora estratégias de resistência à espiral que, sob novos moldes, persiste.</p> <p>Palavras-chave: Jornalismo Literário. Espiral do Silêncio. Feminismo.</p> Emerson Campos Gonçalves Copyright (c) 2019 Emerson Campos Gonçalves https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14704 Mon, 09 Dec 2019 14:33:34 +0000 Violência contra a mulher, machismo e patriarcado no enquadramento jornalístico https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14707 <p>O artigo apresenta discussão teórica sobre machismo na sociedade patriarcal, a violência contra a mulher e o papel do jornalismo enquanto noticiador de matérias com casos desse tipo de agressão. A proposta é questionar se a hegemonia e a ideologia dominante estão presentes nos conteúdos veiculados pela mídia. A ferramenta metodológica pensada para fazer essas análises é o enquadramento noticioso, com inspiração em Entman (1993) e Porto (2002). Autoras que investigam a temática de gênero, como Saffioti (2015) e Fraser et al (2019) são utilizadas nessa discussão, enquanto o debate sobre o jornalismo e a hegemonia ficam por conta de autores como Moretzsohn (2007) e Moraes (2010). <br><br>Palavras-chave: Jornalismo. Violência contra mulher. Enquadramento.</p> Yara Lopes, Rafael Bellan Rodrigues de Souza Copyright (c) 2019 Yara Lopes, Rafael Bellan Rodrigues de Souza https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14707 Mon, 09 Dec 2019 00:00:00 +0000 Revista AzMina e o jornalismo como forma de conhecimento https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14708 <p>Este artigo apresenta como objeto de estudo a produção de conhecimento nos discursos produzidos por uma revista feminista brasileira. O objetivo é perceber qual é o jornalismo produzido por uma mídia autointitulada independente e feminista, e se este é orientado pela ideia da produção de conhecimento. O objeto empírico é a Revista AzMina, sendo o corpus constituído de reportagens veiculadas no site. A pesquisa utiliza a análise discursiva como aporte teóricometodológico. Dentre as considerações finais do estudo tem-se a percepção de que o jornalismo feminista de AzMina, combativo, ideologicamente comprometido e posicionado, é uma das formas de se fazer conhecer mulheres e assuntos invisibilizados pela mídia tradicional e de ser uma prática de fato orientada pela ideia de conhecimento.</p> <p>Palavras-chave: Gênero. Jornalismo feminista. Revista AzMina.</p> Gabriela Braga Schander, Daiane Bertasso Copyright (c) 2019 Gabriela Braga Schander, Daiane Bertasso https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14708 Mon, 09 Dec 2019 16:14:12 +0000 Os fundamentos sociais do patriarcado de mídia https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14709 <p>O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma abordagem feminista do conceito de forma comunicação, a partir da discussão dos fundamentos sociais do patriarcado de mídia. Para tanto, será produzida uma aproximação entre discussões conceituais presentes na Economia Política da Comunicação de César Bolaño e as teorias feministas de Roswitha Scholz, com seu conceito de “dissociação-valor” e de Silvia Federici sobre a divisão sexual do trabalho a partir da derrocada histórica feminina. Em seguida, será debatido o conceito de patriarcado de mídia segundo Ana Veloso. A questão crucial busca, então, instigar a reflexão sobre como as categorias de opressão patriarcal são um movimento estruturante do capitalismo e estão, portanto, também presentes na forma-comunicação. <br><br>Palavras-chave: Patriarcado de Mídia. Forma Comunicação. Dissociação-valor.</p> Manoel Dourado Bastos, Rafaela Martins de Souza Copyright (c) 2019 Manoel Dourado Bastos, Rafaela Martins de Souza https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14709 Mon, 09 Dec 2019 18:49:36 +0000 Feminicídio: a cobertura da Folha de S. Paulo a partir da Teoria do Enquadramento https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14710 <p>O objetivo deste artigo é fazer uma análise da cobertura jornalística de casos de feminicídio no jornal impresso Folha de S. Paulo. O recorte desse trabalho foram as notícias publicados nas páginas desse jornal em dois blocos temporais, um primeiro que vai de 2004 a 2007 e um segundo na década posterior à promulgação da Lei Maria da Penha e que abrange de 2014 a 2017. Através dessa amostra, pretendia-se verificar os enquadramentos presentes nos dois períodos, possíveis mudanças e continuidades, através da perspectiva teórica do enquadramento. Após a análise de 100 textos noticiosos, publicados na editoria Cotidiano desse jornal, foram identificados 13 tipos de enquadramentos e uma mudança nos dois primeiros meses do segundo semestre de 2017.</p> <p>Palavras-chave: Jornalismo impresso. Feminicídio. Enquadramento.</p> Leonor Graciela Natansohn, Juliana Lopes de Brito Copyright (c) 2019 Leonor Graciela Natansohn, Juliana Lopes de Brito https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14710 Mon, 09 Dec 2019 19:04:57 +0000 A revista Nin entre novos prazeres e novos conteúdos https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14711 <p>A partir do conceito de representação social desenvolvido por Denise Jodelet em interface às reflexões de Michel Foucault sobre sexualidade, este texto pretende discorrer sobre as representações de sexualidade, corpo e gênero apresentadas pela revista erótica Nin, naked for no reason. O periódico apresenta artigos, ensaios fotográficos e produções artísticas que pretendem reconfigurar as representações de corpo e desejo para além dos códigos previamente estabelecidos. A proposta da revista pretende oferecer outras práticas discursivas que dialoguem com intenções feministas e agir como contraponto às representações cristalizadas. <br><br>Palavras-chave: Revista Nin. Representação social. Corpo. Sexualidade</p> Muriel Emídio Pessoa do Amaral, Bruna Neves Pellegrini Copyright (c) https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14711 Mon, 09 Dec 2019 00:00:00 +0000 A produção científica feminina docente em cursos de jornalismo https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14712 <p>O presente trabalho analisa a produção científica de docentes vinculados aos cursos de bacharelado em Jornalismo, abertos por meio de políticas públicas de expansão e interiorização em universidades federais no período de 2013 a 2018. Este recorte justifica-se pela necessidade em conhecer a produção científica em regiões que receberam novas universidades públicas, campi, cursos superiores e docentes. A comunicação científica está associada aos canais que transferem o conhecimento produzido no âmbito de um determinado grupo, cujo saber, particularmente o de caráter especializado, é produzido sob determinadas estratégias de construção. Esse conhecimento gerado será o resultado da consolidação e comunicação capaz de ser determinado como um produto socialmente constituído: a Ciência.</p> <p>Palavras-chave: Produção científica. Cursos de Jornalismo. Políticas públicas sociais.</p> Paulo Eduardo Silva Lins Cajazeira Copyright (c) 2019 Paulo Eduardo Silva Lins Cajazeira https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14712 Mon, 09 Dec 2019 00:00:00 +0000 A mulher e o jornalismo no Instituto Patrícia Galvão: propostas de Jacira Vieira de Melo https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14713 <p>Este artigo descreve o trabalho do Instituto Patrícia Galvão pela análise do perfil de Jacira Vieira de Melo, uma das suas idealizadoras. Nesta pesquisa, o método da História Oral foi adaptado e aplicado ao campo do jornalismo, com o objetivo de conhecer a proposta da entrevistada (e do instituto) sobre o mercado profissional, a formação acadêmica e a atuação jornalística diante das questões que envolvem os estudos de gênero do Brasil, especialmente os relacionados à mulher. Esta pesquisa revela que a pauta sobre feminicídio é o ponto que merece destaque dentre as respostas analisadas. <br><br>Palavras-chave: Instituto Patrícia Galvão. Jornalismo. História Oral.</p> Luciano Victor Barros Maluly, Anna Flavia Feldmann Copyright (c) 2019 Luciano Victor Barros Maluly, Anna Flavia Feldmann https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14713 Mon, 09 Dec 2019 19:37:30 +0000 A mulher no jornalismo brasileiro: o mundo do trabalho delas no mais antigo e no mais vendido jornal do país https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14714 <p>O presente trabalho analisa os contextos do aumento da população feminina no jornalismo a partir das percepções de mulheres e homens jornalistas que atuam no mais antigo impresso brasileiro, o Diário de Pernambuco, e o jornal com maior circulação no país (IVC 2018), o Super Notícia, de Minas Gerais. A partir, sobretudo, dos anos 1970, as mulheres trabalham cada vez mais nas redações de jornais brasileiros. Por meio da pergunta “Em que medida a maior presença delas altera as rotinas diárias das redações?”, nos questionamos sobre o fato de essas mulheres estarem ou não rompendo com a cultura masculina existente no jornalismo. Para tal, analisamos entrevistas individuais direcionadas a jornalistas de ambos os sexos dos dois veículos. <br><br><br>Palavras-chave: Mulher no jornalismo. Jornalistas brasileiras. Mundo do trabalho.</p> Ana Paula Bandeira Copyright (c) 2019 Ana Paula Bandeira https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14714 Mon, 09 Dec 2019 00:00:00 +0000 Mulheres jornalistas em pauta: Estado da Arte sobre assédio moral e sexual no Brasil https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14715 <p>Este artigo é um Estado da Arte dos estudos relacionados ao assédio sexual e moral sofrido por mulheres jornalistas. O objetivo foi traçar um panorama das temáticas e particularidades das pesquisas sobre o assunto no Brasil nos últimos dez anos, nos programas de Mestrado e Doutorado, publicados na plataforma da Capes, bem como no evento que representa os principais estudos sobre o jornalismo, o SBPJor. Foram investigadas ainda as revistas Galáxia, Famecos e Estudos Feministas. Foram utilizadas como filtros as palavras-chaves assédio + jornalistas + mulheres. Preliminarmente o levantamento apontou para uma escassez de publicações sobre o assunto assédio no Jornalismo, embora as questões de gênero e feminismo sejam recorrentes. <br><br>Palavras-chave: Jornalismo. Estado da arte. Assédio.</p> Janaina Lopes de Amorim, Thaisa Bueno Copyright (c) 2019 Janaina Lopes de Amorim, Thaisa Bueno https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14715 Mon, 09 Dec 2019 20:14:37 +0000 Saberes Plurais para o Jornalismo: crítica de gênero e contribuições femininas nas Teorias do Jornalismo https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14727 <p>Passados cerca de 50 anos de reflexões críticas sobre o jornalismo no Brasil a partir do primeiro estudo de pós-graduação no campo, deparamo-nos com significativas tentativas de compreender as contribuições e as abordagens dos pesquisadores de jornalismo para uma Teoria do Jornalismo. Neste artigo, averiguamos como o conhecimento e as pesquisas de mulheres são apresentados nas bibliografias dos cursos de jornalismo no País. Em um momento de discussões sobre o ensinoaprendizado como experiência de inclusão, interessa-nos provocar perturbações sobre as implicações de ensinar jornalismo a partir de um pensamento majoritariamente masculino, o qual é construído como cânone e como experiência universal. Para tanto, fizemos um levantamento de programas de disciplinas de teorias do Jornalismo em 27 cursos de graduação, um de cada unidade da federação. O resultado revelou uma desigualdade epistemológica em virtude das relações de gênero na produção de conhecimento sobre o jornalismo.</p> Gean Oliveira Gonçalves, Naiana Rodrigues da Silva, Cicélia Pincer Batista Copyright (c) 2019 Gean Oliveira Gonçalves, Naiana Rodrigues da Silva, Cicélia Pincer Batista https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14727 Thu, 12 Dec 2019 12:19:29 +0000 As imagens de vídeos amadores e de vigilância no telejornalismo: um estudo sobre as práticas jornalísticas contemporâneas https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14734 <p>A proposta deste artigo é apresentar os resultados de uma pesquisa sobre as práticas jornalísticas contemporâneas que utilizam imagens de vídeos de vigilância e de vídeos produzidos por amadores na construção das narrativas do telejornalismo. A partir das metodologias de inspiração etnográfica utilizadas pelos estudos de newsmaking, interpreta as entrevistas realizadas com jornalistas de televisão, no intuito de tentar compreender como são afetadas as práticas jornalísticas desses profissionais devido aos desafios tecnológicos que estão ressignificando o campo jornalístico. Visa também demonstrar, através de autores das Teorias do Jornalismo, de que forma os valores éticos da comunidade profissional dos jornalistas estão sendo afetados por novos contornos impostos pelas tecnologias digitais de informação e comunicação e seus rápidos avanços tecnológicos. <br><br>Palavras-chave: Teoria do Jornalismo. Telejornalismo. Práticas jornalísticas.</p> Leonel Azevedo de Aguiar, Ana Paula Goulart de Andrade Copyright (c) 2019 Leonel Azevedo de Aguiar, Ana Paula Goulart de Andrade https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14734 Fri, 13 Dec 2019 12:27:52 +0000 Percepção de noticiabilidade entre jornalistas, assessores de imprensa e leitores de jornais de Campo Grande (MS) https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14730 <p>O artigo apresenta resultados de uma das etapas de uma investigação mais abrangente sobre o universo da seleção noticiosa e da narração jornalística em contextos regionais, notadamente no cenário de Mato Grosso do Sul. Do ponto de vista metodológico, segue-se um desenho estrutural análogo ao estudo de noticiabilidade desenvolvido por Shoemaker e Cohen (2006) em dez países de diferentes continentes. Para as finalidades específicas da presente discussão, volta-se o olhar em direção à percepção de noticiabilidade entre jornalistas, assessores de imprensa e leitores de jornais de Campo Grande (MS) a partir de inferências extraídas de exercícios de gatekeeping. Os resultados demonstram que não obstante exista concordância individual entre jornalistas e leitores na percepção de noticiabilidade, por outro lado identificam-se apenas fracas ou negativas relações entre as hierarquizações extraídas dos exercícios de gatekeeping e o conteúdo noticioso que integra o corpus de análise. <br><br>Palavras-chave: Jornalismo. Noticiabilidade. Mato Grosso do Sul. Gatekeeping.</p> Marcos Paulo da Silva, Mara Cristina de Morais Machado Copyright (c) 2019 Marcos Paulo da Silva, Mara Cristina de Morais Machado https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14730 Thu, 12 Dec 2019 00:00:00 +0000 "As mulheres são maioria nos cursos e isso faz com que mais e mais mulheres entrem no mercado de trabalho, mas essa entrada não é totalmente igualitária, infelizmente" https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14731 <p>Maria José Braga é presidenta da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e estará à frente da entidade até 2022, além de integrar o GT Comunicadores pelo conselho Nacional de Defesa dos Direitos Humanos. Maria José é formada em Jornalismo e em Filosofia pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e mestre em Filosofia pela mesma instituição de ensino. Atualmente é repórter do jornal <em>O Popular</em> e jornalista do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia.</p> <p>Com experiência na atuação em entidades de representação profissional, Maria José já foi vice-presidenta da Fenaj, além de secretária-geral, tesoureira e vice-presidenta da Região Centro-Oeste. A jornalista esteve em Ponta Grossa (PR), em abril de 2019, quando participou do 6º Colóquio Mulher e Sociedade. Na oportunidade, dividiu a mesa de debates com Nadia Kovaleski (UFPR) e Ananda Puchta (OAB/PR e Coletivo Cássia), no painel “Relações de gênero e lutas pela igualdade: Trabalho, ciência e diversidade”.</p> <p>O 6º Colóquio Mulher e Sociedade é organizado pelo Grupo de Pesquisa Jornalismo e Gênero, vinculado ao Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). O evento é bianual e realizado em parceria com o projeto de extensão Elos - Direitos Humanos, Jornalismo e Formação Cidadã e pelo Departamento de Jornalismo.</p> Ligia Tesser Pereira Copyright (c) 2019 Ligia Tesser Pereira https://revistas2.uepg.br/index.php/pauta/article/view/14731 Fri, 13 Dec 2019 18:51:36 +0000