Matemática e redes sociais: um estado da arte sobre a disciplina no ciberespaço

Conteúdo do artigo principal

Luzybel Turski Bida
https://orcid.org/0000-0002-3161-3972
Celia Finck Brandt

Resumo

Este artigo trata de um estado da arte a respeito das publicações sobre matemática e redes sociais, particularmente Facebook e Twitter, com o intuito de responder às questões: O que se fala, em artigos, teses e dissertações, a respeito da relação entre matemática e redes sociais (principalmente Facebook e Twitter)? Como essas redes são pensadas nesse contexto? Para respondê-las, foi realizado um levantamento e uma análise das teses, dissertações e artigos, do período de 2012 a 2019, das bases de dados BDTD, CAPES, SCIELO, Google Acadêmico e CAPES Periódicos. Com base no material coletado, foi possível identificar duas categorias: redes sociais como meio de interação e discussão; redes sociais como ambiente de estudo propriamente dito. O trabalho identificou que as redes sociais são certamente ambientes de aprendizagem, a priori informais, porém, dependendo do seu uso, também de educação formal, conferindo-lhe um caráter híbrido.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
BIDA, L. T.; BRANDT, C. F. Matemática e redes sociais: um estado da arte sobre a disciplina no ciberespaço. Olhar de Professor, [S. l.], v. 25, p. 1–21, 2022. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.25.17901.022. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/17901. Acesso em: 25 jun. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Luzybel Turski Bida, Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG

Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Professora da rede particular de educação básica no município de Ponta Grossa/PR.

Celia Finck Brandt, Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG

Possui graduação em Licenciatura Em Matemática pela Universidade Federal do Paraná (1976), Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1997) e doutorado em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Atualmente é - professor adjunto a da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Tem experiência na área de Educação Matemática, com ênfase em Aprendizagem da Matemática e Formação de professores de Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: sistema de numeração, formação de professores, aprendizagem de matemática, registros de representações semióticas e a conceitualização em matemática , epistemologia genética e matemática,e educação matemática.

Referências

ADAMS, D. N. O salmão da dúvida. Tradução de Fabiano Moraes. Guarulhos: Editora Arqueiro, 2014.

ALMEIDA, M. S. B.; OLIVEIRA, S. S. de. Educação não formal, informal e formal do conhecimento científico nos diferentes espaços de ensino e aprendizagem. In: Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor PDE: produções Didático-Pedagógicas. Paraná: Governo do Estado do Paraná, cadernos PDE, v.2, 2014. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2014/2014_uel_bio_pdp_maria_salete_bortholazzi_almeida.pdf Acesso em: 15 dez 2021.

ARGUEDAS-MÉNDEZ, S. M. El Facebook como apoyo a la docencia universitaria: Experiencia educativa en un Curso de Cálculo. Revista Electrónica Educare (Educare Electronic Journal), v. 20, n. 1, p.1-23, ene./abr., 2016. Disponível em: https://www.ea2.unicamp.br/mdocs-posts/el-facebook-como-apoyo-a-la-docencia-universitaria-experiencia-educativa-en-un-curso-de-calculo/. Acesso em: 15 dez 2021. DOI: https://doi.org/10.15359/ree.20-1.20

BASSO, M. V. de A. et al. Redes sociais: espaço de aprendizagem digital cooperativo. Conjectura: Filosofia e Educação, v. 18, n. 1, p. 135-149, jan./abr. 2013. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/view/2044 Acesso em:15 dez 2021.

BONA. A. S.; BASSO, M. V. de A.; FAGUNDES, L. da C. Facebook: um espaço de aprendizagem digital cooperativo de Matemática. Revista Thema, v. 10, n. 1, p. 77-94, 2013. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/124 Acesso em: 15 dez 2021. DOI: https://doi.org/10.15536/thema.10.2013.76-94.124

BONA. A. S.; BASSO, M. V. de A.; FAGUNDES, L. da C. Gibi Digital: uma atividade de matemática desenvolvida cooperativamente no espaço do Facebook. Revista RENOTE, Novas Tecnologias da Educação, v. 10, n. 3, p. 1-11, dez. 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/36458 Acesso em: 15 dez 2021. DOI: https://doi.org/10.22456/1679-1916.36458

COSTA. A. M. S. N. Twitter e Facebook: aprendizagem colaborativa em Matemática. 2013. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Programa de pós Graduação em Ensino de Ciência e Matemática, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2013. Disponível em: http://guaiaca.ufpel.edu.br/handle/123456789/1908 Acesso em: 15 dez 2021.

DAMACENO. L. M. A aula de Matemática em vídeo e as Redes Sociais como recursos didáticos: uma experiência com a disciplina Estatística no Ensino Médio Inovador. 2013. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional) – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2013. Disponível em: http://www2.uesb.br/ppg/profmat/wp-content/uploads/2018/11/Dissertacao_LEANDRO_MACEDO_DAMACENO.pdf Acesso em: 15 dez 2021.

ERTHAL, J. W. Explorando conteúdos matemáticos da educacão básica com a geometria fractal. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática – PROFMAT) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2016. Disponível em: https://portal.ifba.edu.br/valenca/cursos/superior/comat/documentos/tcc/2018.2/tcc-maria-do-amparo-cruz-da-conceicao.pdf Acesso em: 15 dez 2021.

FERREIRA, M. J. A. A expressão no ciberespaço: um voltar-se fenomenologicamente para o diálogo acerca de conteúdos matemáticos. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática do Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 2014. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/110491/000789896.pdf;jsessionid=D50AA7E8DC44C181F0AED5AF287D8E9B?sequence=1 Acesso em: 15 dez 2021.

GALANNA. L. M. R. Facebook: um espaço de colaboração para a troca de experiências com uso de tecnologias em sala de aula. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/CAMP_254b7055b2f2fe748251006488b428d7 Acesso em:15 dez 2021

JACOBSEN. D. R. Jogos sociais: aprendendo equações matemáticas de 1º grau através do jogo social “Criminal Case” no Facebook. 2014. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014. Disponível em: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/2929 Acesso em:15 dez 2021.

LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

LINS, R. C. Matemática, monstros, significados e educação matemática. In: BICUDO, M. A. V.; BORBA, M. C. (Org.) Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p. 92-120.

MAIA, D. L. et al. Formação de professores que ensinam matemática no contexto da cibercultura: estudo em uma escola uca. HOLOS, ano 30, v. 4, p. 450-462, 2014. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/2017 Acesso em: 15 dez 2021. DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2014.2017

PINHEIRO, J. L. Formação continuada online de professores de matemática para o trabalho com adição e subtração. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2014. Disponível em: http://www.uece.br/ppge/wp-content/uploads/sites/29/2019/06/Dissertação_JOSERLENE-LIMA-PINHEIRO.pdf Acesso em: 15 dez 2021.

POMPERMAYER, E. M. Soluções de problemas matemáticos no Facebook – uma análise sob a perspectiva da teoria dos campos conceituais. 2014. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/98605 Acesso em: 15 dez 2021.

ROSA, M.; CALDEIRA. J. P. da S. Conexões Matemáticas entre Professores em Cyberformação Mobile: como se mostram? Bolema, Rio Claro, v. 32, n. 62, p. 1068-1091, dez. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/bolema/a/vZdRKXWRNfVxcqR9LZQK3Pq/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 15 dez 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-4415v32n62al6

SALMON, G. E-Moderating: the key to teaching and learning online. London: Kogan Page Limited, 2000.

SILVA, R. S. R. da. O Papel Pedagógico das Artes e das Mídias Digitais na Prática do Currículo de Matemática de Ontário. Bolema: Boletim de Educação Matemática [online]. 2015, v. 29, n. 53 , pp. 1043-1065. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1980-4415v29n53a13>. Acesso em: 15 dez 2021.

SOARES, M. B.; MACIEL, F. Alfabetização. Brasília: MEC/INEP/COMPED, 2000.