O desempenho de estudantes da rede pública da Bahia na redação do ENEM: uma abordagem descritiva a partir do Sistema de Avaliação Baiano da Educação

Conteúdo do artigo principal

Ms. Jean Márcio de Oliveira
https://orcid.org/0000-0002-7891-2953

Resumo

Este trabalho tem como objetivo apresentar dados de um estudo descritivo que comparou o desempenho de estudantes da rede pública estadual, em um município da Bahia, na produção textual solicitada em uma avaliação externa baiana com o desempenho na redação do Enem. A pesquisa também descreve o desempenho de alunos da mesma rede de ensino, em edições diferentes do Enem, com o intuito de verificar se houve avanços na escrita de textos dissertativo-argumentativos. A abordagem metodológica foi o estudo de caso (ANDRÉ, 1995), de natureza quantitativa, cuja análise descritiva foi produzida a partir de boletins de desempenho dos estudantes, dados da SEC/BA e do Inep/MEC. Os resultados apontam para uma classificação dos textos considerada intermediária, tanto na avaliação estadual quanto no Enem, bem como para a nivelação do desempenho dos estudantes baianos de 2013 a 2019. Por fim, estudiosos da área de texto (ANTUNES, 2005; MARCHUSCHI, 2008; KOCH, 2007; FIORIN; PLATÃO, 2011 etc.) sinalizam que a dificuldade em produzir textos é, de modo geral, um problema do estudante brasileiro.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
OLIVEIRA, J. M. de. O desempenho de estudantes da rede pública da Bahia na redação do ENEM: uma abordagem descritiva a partir do Sistema de Avaliação Baiano da Educação. Olhar de Professor, [S. l.], v. 25, p. 1–20, 2022. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.25.17249.027. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/17249. Acesso em: 26 maio. 2022.
Seção
Experiências Pedagógicas
Biografia do Autor

Ms. Jean Márcio de Oliveira, Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS

Nascido em 29/05/1973, no município de Araci, Estado da Bahia. Concluiu toda Educação Básica na rede pública. Especialista em Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa, pela Instituto Brasileiro de Pós-graduação (IBPEX). Mestrado em Estudos Linguísticos pela Universidade do Estado da Bahia (UEFS), com dissertação defendida em fevereiro de 2016. Professor da rede pública do Estado da Bahia, desde 2007. Atua como gestor escolar desde o ano de 2009.

Referências

ANDRÉ, M. E. Etnografia da prática escolar. Campinas-SP: Papirus, 1995.

ANTUNES, I. Aula de português: encontro e interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

AZEREDO, J. C. Ensino de português. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

BAHIA. Secretaria da Educação. Avalie ensino médio. Revista da Gestão Escolar, Juiz de Fora, v. 2, jan./dez. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. PDE: plano de desenvolvimento da educação. SAEB: ensino médio: matrizes de referência, tópicos e descritores. Brasília: MEC, SEB, Inep, 2008.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasil no pisa 2018. Brasília: INEP, 2020.

CENPEC - CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM EDUCAÇÃO, CULTURA E AÇÃO COMUNITÁRIA. Avaliações externas - perspectivas para a ação pedagógica e a gestão do ensino. São Paulo: CENPEC - Fundação Itaú Social, 2013. Disponível em: https://fundacao-itau-social-producao.s3.amazonaws.com/files/s3fs public/biblioteca/documentos/avaliacao_e_aprendizagem.pdf>. Acesso em: 20 mar. 2022.

FIORIN, L. J.; PLATÃO, F. S. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2011.

ILARI, R. A linguística e o ensino da língua portuguesa. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sistema de avaliação da educação básica. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/web/saeb/aneb-e-anresc>. Acesso em: 2 mar. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. A redação no Enem 2013: guia do participante. Brasília-DF: INEP, 2013.

KOCH, I. G. V. O texto e a construção dos sentidos. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2007.

MARCUSCHI, B. Redação escolar: características de um objeto de ensino. Revista da FACED, Bahia, n. 9, p. 139-155, 2005.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MELO, M. P. da C. Sistemas de avaliação e reforma educacional: possibilidades e desafios. In: BAUER, A.; GATTI, B. A. Vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil: implicações nas redes de ensino, no currículo e na formação de professores. Brasília: Ed. Insular, 2013.

OLIVEIRA, J. M. A produção de texto dissertativo-argumentativo no ensino médio: uma abordagem a partir do Programa Avalie. 2016. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) − Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, Bahia, 2016.

ROJO, R.; CORDEIRO, G. S. Gêneros orais e escritos como objetos de ensino: modos de pensar, modos de fazer. In: SHCNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas-SP: Mercado das Letras, 2004.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LÚCIO, M. D. P. B. Metodologia de pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw Hill, 2013.

SOUSA, L. A., SANTOS, M. I. A., LOPES, J. M. R., ALMEIDA, G. S., & PONTES JUNIOR, J. A. F. Desempenho das Instituições Federais de Educação Profissional, Científica e Tecnológica Brasileiras no ENEM. Tendencias Pedagógicas, 34, pp. 128-138. 2019. Doi: 10.15366/tp2019.34.010.