A organização de espaços de brincadeiras no maternal II: uma experiência com caixas temáticas

Conteúdo do artigo principal

Circe Mara Marques
https://orcid.org/0000-0002-2137-4760
Luciane Catarina Carneiro
https://orcid.org/0000-0002-0066-9703

Resumo

Este estudo trata da organização de espaços de brincadeiras na educação infantil. Objetivou criar espaços itinerantes de interações e de brincadeiras para/com as crianças de 3 anos de idade. A pesquisa do tipo pesquisa-ação foi realizada em uma escola pública de educação infantil, no oeste catarinense. Envolveu a participação de 15 crianças de 3 anos na construção de seis caixas temáticas. O tema das caixas foi escolhido com as crianças participantes: Caixa da Casinha, Caixa do Salão de Beleza, Caixa de Ferramentas, Caixa do Berçário, Caixa do Parque e Caixa Surpresa. A produção dos dados deu-se a partir da realização de rodas de conversa para planejamento das caixas e, também, durante a organização e exploração dos espaços de brincadeiras pelas crianças. O estudo mostrou que as Caixas Temáticas são modos de organização de espaços que potencializam a participação, as interações e as brincadeiras, promovendo aprendizagens interdisciplinares na escola de educação Infantil.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
MARQUES, C. M.; CARNEIRO, L. C. A organização de espaços de brincadeiras no maternal II: uma experiência com caixas temáticas. Olhar de Professor, [S. l.], v. 25, p. 1–17, 2022. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.25.17159.007. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/17159. Acesso em: 26 maio. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Circe Mara Marques, Universidade Comunitária da Região de Chapecó - UNOCHAPECO

Doutora em Educação. Professora no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Comunitária da Região de Chapecó-SC.

Luciane Catarina Carneiro, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe - UNIARP

Mestre em Educação Básica (UNIAP/SC). Professora na rede Pública de Educação de Caçador-SC.

Referências

BARBOSA, M.C.S. Culturas escolares, culturas de infância e culturas familiares: as socializações e a escolarização no entretecer destas culturas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 (Especial), p. 1059-1083, out. 2007.

BARBOSA, M.C.S. Por amor e por força: rotinas na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – Lei nº. 8.069. Brasília, DF: Senado Federal, 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069.htm>. Acesso em: 05 de novembro de 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília, DF: MEC/CNE, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 2 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Projeto de fortalecimento institucional das secretarias municipais de educação na formulação e implementação da política municipal de educação infantil. Conselho Nacional de Educação. Resolução n.º 5, de 17 de dezembro de 2009. Brasília, DF: MEC/SEB, 2013. Disponível em: http://paralapraca.org.br/wp-content/uploads/projeto_de_fortalecimento_institucional_das_secretarias_municipais_de_educacao_na_formulacao_e_implementacao_da_politica_municipal_de_educacao_infantil-30_01_2015.pdf. Acesso em: 20 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Brasília, DF: MEC/CNE, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 2 ago. 2019.

CORSARO, Willian A. Sociologia da infância. Porto Alegre: Artmed; 2011.

HORN, M. G. S. Brincar e interagir nos espaços da escola infantil. Porto Alegre: Penso, 2017.

HORN, M. G. S. Sabores, cores, sons, aromas: a organização dos espaços na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MARQUES, C. M.; FERNANDES, S. B.; SILVA, E. T. O brincar nos discursos de estudantes de Pedagogia: certezas em suspenso. Campinas/SP: Pro- posições, v. 30, 2019. http://dx.doi.org/10.1590/1980-6248-2016-0136.

MARQUES, C. M. Caixas de brincadeiras. Revista Pátio-Educação Infantil, Porto Alegre a. 5, n. 13, p. 32-33, mar./jun. 2007.

MEDEL, C. R. M. A. Educação infantil: da construção do ambiente às práticas pedagógicas. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

OLIVEIRA, Z. M. R. Educação infantil: fundamentos e métodos. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SOARES, N. F. A investigação participativa no grupo social da infância. Currículo sem Fronteiras, v. 6, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2006.