FORMAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL NA PERCEPÇÃO DO PROFESSOR DO BRASIL E DE PORTUGAL

  • Franc-Lane Sousa Carvalho do Nascimento Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
  • Nadja Regina Sousa Magalhães
  • Joelson de Sousa Morais
Palavras-chave: Formação Inicial. Desenvolvimento Profissional. Trabalho Docente.

Resumo

No presente trabalho discutimos a contribuição da formação e do desenvolvimento profissional docente, como forma de consolidar a prática pedagógica no contexto da sociedade do século XXI. Delimitamos o seguinte problema de pesquisa: Quais as dimensões que orientam a formação e o desenvolvimento profissional do professor do Brasil e de Portugal? Especificamos como objetivo geral: analisar as dimensões que orientam a formação e o desenvolvimento profissional do professor do Brasil e de Portugal. Seguimos uma pesquisa do tipo análise comparativa de caráter qualitativa/quantitativa, utilizamos como instrumentos e técnicas de estudo a observação e a entrevista semiestruturada. Fundamentamo-nos em autores, tais como: Freire (1996); Marcelo García (1999); Ramalho, Nuñez e Gauthier (2004); Saviani (2009); Nóvoa (1997); entre outros. Os resultados da pesquisa apontaram diferenças e semelhanças entre os cursos de formação de professor, do Brasil e de Portugal. No Brasil, há maior relevância nas dimensões pedagógica e didática, desfavorecendo a tecnológica e científica. Na formação em Portugal há o predomínio das dimensões pedagógica e científica, em detrimento da didática e tecnológica. Os professores acreditam na necessidade da reformulação curricular para que sejam vivenciadas essas quatro dimensões. Portanto, nas duas realidades estudadas, essas dimensões não estão sendo trabalhadas de forma equilibrada, o que dificulta o desenvolvimento profissional docente. No entanto, nos últimos anos houve maior incentivo na formação de professores, melhoria da área de atuação, aumento na oferta de disciplinas, acréscimo da carga horária das práticas e reformulação da matriz curricular. Sugerimos que a UEMA e a ESELx repensem a atual formação inicial, superem o distanciamento entre teoria-prática e reestruturem o currículo, atualizando as dimensões pedagógica, didática, tecnológica e científica, fundamentais para a formação do professor e a educação do século XXI.

Biografia do Autor

Franc-Lane Sousa Carvalho do Nascimento, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Professora da Universidade Estadual do Maranhão - UEMA. Coordenadora Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Ciências e Tecnologia de Caxias - MA - SEMECTI.
Nadja Regina Sousa Magalhães
Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Pelotas - UFPel. Professora da Educação Básica Secretaria de Educação do Estado do Maranhão - SEDUC. Coordenadora Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Ciências e Tecnologia de Caxias - MA – SEMECTI.
Joelson de Sousa Morais
Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Professor Substituto no Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino (DMTE/CCE) da Universidade Federal do Piauí-UFPI e Professor e Coordenador do Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão-FACEMA.
Publicado
2019-02-27
Como Citar
NascimentoF.-L. S. C. do; MagalhãesN. R. S.; MoraisJ. de S. FORMAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL NA PERCEPÇÃO DO PROFESSOR DO BRASIL E DE PORTUGAL. Olhar de Professor, v. 20, n. 1, p. 23-37, 27 fev. 2019.
Seção
Caderno Temático Trabalho e Profissão Docente