AS EPÍSTOLAS DE MÁRIO DE ANDRADE E CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE: ESCRITURA, ESCRITOR E TEXTO

  • Manuel Veronez Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

Este artigo apresenta a noção de escritura proposta por Roland Barthes (1986), além das noções de texto e de escritor. Articulado a essas três noções, vê-se, também, seus opostos em relação dicotômica respectivamente: escrevência, obra e escrevente. Em seguida, é apresentada uma explanação sobre a história das missivas no contexto da escrita de si assim como sua forma peculiar de manifestação e de representação. A partir dessa ambientação, tenta-se recolocar a escritura, o texto e o escritor propostos por Barthes (1986, 1996) articulados às cartas privadas trocadas entre Mário de Andrade e Carlos Drummond de Andrade, com o intuito de mostrar que é possível trabalhar com essas três noções barthesianas para além do texto literário, estendendo, em certa medida, para textos não literários, como as missivas em questão.

Publicado
2021-12-15
Como Citar
VERONEZ, M. AS EPÍSTOLAS DE MÁRIO DE ANDRADE E CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE: ESCRITURA, ESCRITOR E TEXTO. Muitas Vozes, v. 10, p. 1-13, 15 dez. 2021.