CLARICE LISPECTOR VAI AO CINEMA: A ESTRELA É MACABÉA

  • Jaqueline Castilho Machuca Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo

O trabalho aqui proposto aborda as relações entre o romance A hora da estrela, publicado em 1977 por Clarice Lispector, e o filme homônimo de Suzana Amaral lançado em 1985. Os elementos que estruturam a literatura e o cinema são diferentes e estabelecer parâmetros de comparação fez-se necessário. Assim, as análises aqui expostas estão centradas, sobretudo, no confronto entre a caracterização proposta para Macabéa no livro e no longa-metragem, com base em reflexões de Avellar (2007), Stam (2008) e Xavier (2003). Amaral consegue traduzir para o cinema, seja suprimindo, seja adicionando elementos, os sentimentos e as emoções de uma heroína, aparentemente calada por ser marginal, mas que, na verdade, usa a parcimônia como arma para enfrentar o sistema.
Publicado
2021-04-01
Seção
Dossiê Centenário de Clarice Lispector: vida, obra e recepção crítica