SOBRE LINGUAGENS, CORPOS E (CONTRA) POLÍTICAS: PRAXIOLOGIAS E LETRAMENTOS QUEER EM TEMPOS SOMBRIOS

  • Marco Túlio de Urzêda-Freitas Instituto Wallon Educacional

Resumo

Neste ensaio, que combina diferentes gêneros e vozes textuais, apresento uma re exão situada sobre o potencial das praxiologias e letramentos queer na elaboração crítica destes tempos sombrios, marcados por crises sociais que têm estimulado a circulação de repertórios autoritários e neofascistas, assim como a banalização do mal e da vida no Brasil. Embasado por minhas memórias sobre alguns acontecimentos políticos que se deram no país entre 2013 e 2020, e movido pelos entrecruzamentos fomentados pela ideia de imundície praxiológica, proponho o estranhamento de um conjunto de atos de fala e oposições binárias que produziram e atravessam este cenário de crises. Em seguida, compartilho algumas premissas sobre o trabalho com letramentos queer, as quais são exempli cadas por duas experiências em um Instituto de Ensino Superior, na cidade de Goiânia-GO. Para concluir o ensaio, apresento a minha percepção dos letramentos queer como contrapolítica, isto é, como espaço de construção de resistências afetivas a projetos políticos institucionalizados que (re)produzem enquadres de autoritarismo, violência e morte.
Publicado
2021-04-01