Gilmar, homem semente

  • Maria de Lourdes Macena de Souza

Resumo

Este trabalho compartilha aspectos sensíveis do homem, professor, pesquisador Gilmar de Carvalho na partilha de seus estudos e conhecimentos. Busca dar ênfase a teia rizomática de como, de forma simples e includente, ele foi geminando o reconhecimento das culturas populares, dos seus detentores e produtores desses saberes. O artigo traz o olhar de uma artista docente cearense cujas relações com Gilmar foram sempre presentes na luta constante pelos saberes tradicionais, buscando dar visibilidade aos sertões invisíveis e/ou zonas periféricas desses Cearás, por meios comunicacionais e/ou educacionais. No percurso metodológico, utilizei uma pesquisa exploratória em meus laços afetivos com sua obra, numa descritiva de abordagem qualitativa, de como cada uma delas se relacionam a tudo o que sei e faço como artista docente atuante.  O resultado trouxe vários encontros dessa profissional mulher, flor de Gilmar, em momentos sensíveis de eterna aprendizagem e gratidão. Estes encontros que ora promovo por meio deste trabalho trouxe-me um Gilmar vivo, presente, atuante, por meio de todo o legado que nos deixou, confirmando mais uma de suas teses: de que é possível permanecermos vivos por meio do que está perpetuado pela escrita. Espero que este possa também sensibilizar a todos e a todas para ver o homem semente Gilmar para além do profissional.

Biografia do Autor

Maria de Lourdes Macena de Souza

Doutora em Artes, artista/docente do IFCE campus Fortaleza, coordenadora do Mestrado Profissional em
Artes – PPGARTES IFCE, diretora do Grupo Miraira, Vice-presidente da Comissão Cearense de Folclore, líder
do Grupo de Estudos em Cultura Folclórica Aplicada.

Publicado
2021-12-23
Como Citar
DE SOUZA, M. DE L. M. Gilmar, homem semente. Revista Internacional de Folkcomunicação, v. 19, n. 43, p. 14-30, 23 dez. 2021.
Seção
HOMENAGEM A GILMAR DE CARVALHO