Da ‘zueira’ ao discurso político: o caráter propagandístico dos stickers no Whatsapp

  • Sergio Roberto Trein Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Roraima. Integrante do Grupo de Pesquisa Comunicação Eleitoral, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, na Universidade Federal do Paraná.

Resumo

Os stickers podem ser definidos como adesivo, etiqueta e figurinha. Muito semelhantes aos tradicionais gifs e emoticons, nas conversas digitais, os stickers têm suprimido o uso de palavras e imagens. Por serem polissêmicos, podem ser empregados em diferentes situações de interação, o que dá um tom mais divertido ao assunto a que se referem. Esta situação linguageira é o que a Análise de Discurso define como um deslizamento discursivo. Ou seja, por meio de incisas e elipses discursivas há uma ruptura na linearidade do discurso original. No caso da política, entretanto, mesmo que um novo sentido seja construído, o caráter propagandístico dos stickers permanece. Através da pesquisa exploratória e empírica, o objetivo deste estudo é o de compreender os deslizamentos de sentido dos discursos políticos para os stickers. Para isso, como principal suporte teórico-metodológico, utilizou-se a proposta de Análise de Discurso desenvolvida por Patrick Charaudeau. Em especial, por meio de duas modalidades de construção e organização do discurso: o modo de organização descritivo e o modo de organização argumentativo. Em seus componentes linguísticos, o modo descritivo e o modo argumentativo possuem os procedimentos de nomear, qualificar, situar-localizar e as asserções de partida, de passagem e de chegada, importantes na nossa investigação e para a compreensão dos deslizamentos discursivos e os novos sentidos produzidos. Como corpus de pesquisa, foram escolhidos quatro stickers veiculados no Whatsapp, em 2020. O critério de seleção foi o da conveniência, pois não há critérios específicos que devam ser considerados para a escolha da amostra. Discurso; persuasão; stickers; Whatsapp.

Publicado
2021-07-02