Os jogos da política e a teia cultural de Lampião em Mossoró

Resumo

O artigo propõe uma interconexão entre os estudos de Cultura e Política, tomando como caso para análise a passagem do bando de Lampião pela cidade de Mossoró e de como o bando foi expulso por sua maior autoridade local, o prefeito Rodolfo Fernandes. Esse fato histórico local é revivido, todos os anos, a 13 de junho, por meio de uma peça teatral, apresentada em praça pública, o qual ajuda a reforçar e reinventar, ano a ano, tal folguedo e seus usos por parte dos políticos locais e das famílias políticas, que há anos, detêm o poder na cidade, como a família Rosado. Para tanto, pesquisamos, além da peça teatral, cordéis que contam a “saga de Lampião em Mossoró”, Jornais locais sobre os usos de políticos sobre a saga de Lampião. Observamos que tal folguedo ajuda na perpetuação não só do imaginário da cidade como “terra de valentes”, como é utilizada pelos políticos na construção de suas personas públicas. Lampião; Cangaço; Poder Político.

Biografia do Autor

Elizabeth Christina de Andrade Lima, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG
Professora Titular de Antropologia da Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba. Coordenadora do Laboratório de Cultura, Mídia e Política e Líder do Grupo de Pesquisa do CNPq: Antropologia da Política: Cultura Midiática e Práticas Políticas
Karlla Christiane Araújo Souza, Universidade Estadual de Mossoró
Professora Doutora de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Mossoró
Publicado
2021-07-02