Perfil sociodemográfico e qualidade de vida dos motoristas de transportes de lotação (Socio-demographic profile and quality of life of stock transport drivers)

Conteúdo do artigo principal

Izete Soares da Silva Dantas Pereira
Ana Jéssica Nunes Araújo

Resumo

Desde os primórdios que há registros da relação entre os processos de trabalho e sua influência sobre a saúde e o adoecimento das populações. O trabalho realizado pelos motoristas profissionais é feito por turnos irregulares, longas jornadas diárias com repercussões à saúde. A jornada de trabalho acarreta sobrecarga psicofisiológica e mental, evidenciando-se no aparecimento de sintomas e sinais de doenças crônicas e agudas. O objetivo geral da pesquisa foi traçar o perfil sociodemográfico dos motoristas de transportes de lotação e conhecer a qualidade de vida desses profissionais. Tratou-se de um estudo transversal descritivo e exploratório de abordagem qualitativa com realização de entrevistas semiestruturadas com 34 membros de uma Cooperativa da categoria na cidade de Mossoró, Rio Grande do Norte/Brasil. Os resultados mostraram que as suas condições de vida se caracterizam por excesso de horas trabalhadas, doenças cardiovasculares e psicossociais, além de outros agravos à saúde e ausência de cuidados preventivos. O custo cognitivo e afetivo imposto aos trabalhadores refletem sobre a organização do trabalho. Deve existir maior investimento na melhoria da saúde e da qualidade de vida desses profissionais.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Pereira, I. S. da S. D., & Araújo, A. J. N. (2020). Perfil sociodemográfico e qualidade de vida dos motoristas de transportes de lotação (Socio-demographic profile and quality of life of stock transport drivers). Emancipação, 20, 1–18. https://doi.org/10.5212/Emancipacao.v.20.2011213.015
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Izete Soares da Silva Dantas Pereira, UNIRN- CENTRO UNIVERSITÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE

Doutorado e Mestrado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo/SP-USP. Bacharel em Direito e em Serviço Social. Especialista em Prevenção ao fenômeno das drogas pela Universidade de São Paulo/ERRP/SP. Docente da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte-UERN e do Centro Universitário do Rio Grande do Norte-UNIRN. E-mail: izetedantas@hotmail.com

Ana Jéssica Nunes Araújo, UNIRN- CENTRO UNIVERSITÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE

Assistente Social pelo Centro Universitário do Rio Grande do Norte-UNIRN. E-mail:  anajessica_araujo22@hotmail.com

Referências

ALCANTARA, V. C.G et al. A qualidade de vida para motoristas de ônibus: entre a saúde e o trabalho. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental. Porto, n. spe4, p. 101-106, out. 2016.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 15 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

ASSUNÇÃO, A. A; SILVA, L. S. Condições de trabalho nos ônibus e os transtornos mentais comuns em motoristas e cobradores: Região Metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 2012. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro v.29. n.12. Dec. 2013.

BRASIL. Lei 12.619, de 30 de abril de 2012. Dispõe sobre o exercício da profissão de motorista. Brasília. Disponível em: www.planalto.gov.br. Acesso em 10 de ago de 2016.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2018.

BRITO, G. M.; et al. Fatores de risco para hipertensão arterial entre motoristas de ônibus. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 30, n. 2, p. 1-7, abr./jun. 2016.

CHOBO, A; et al, P. Obesyt and Diabets - not only a link simple betwen two epidemics. Diabetes Met Res Rev. v. 34. n. 7, p.1-9, out. 2018.

COGO, LA; FEDOSSE, E; SANTOS, VAV. Qualidade de vida e aspectos auditivos de trabalhadores do transporte coletivo urbano. Rev CEFAC. v. 18, n.1, p. 40-46. 2016.

DE VITTA, A. et al. Sintomas musculoesqueléticos em motoristas de ônibus: prevalência e fatores associados. Fisioter. mov. Curitiba v.26 n.4 Sept./Dec. 2013.

DOMINGOS, J. B. C. et al. Consumo de álcool, sobrepeso e obesidade entre caminhoneiros. Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro.v. 18, n. 3 p:377-82. jul/set, 2010.

FERREIRA, S. S.; ALVAREZ, D. Organização do trabalho e comprometimento da saúde: um estudo em caminhoneiros. Sistemas & Gestão, v. 8, n. 1, p. 58-66. 2013.

FIGUEIRÔA JUNIOR, N. A LEI N. 12.619, DE 30.4.2012 e a regulamentação da profissão de motorista. Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, n. 43, 2013, p-37-54. Disponível em: http://portal.trt15.jus.br, Acesso em:12/10/2016.

FREIRE, A. C. S. et al. Panorama no Brasil das doenças cardiovasculares dos últimos quatorze anos na perspectiva da promoção à saúde. Revista Saúde e Desenvolvimento. v.11, n.9, p. 21-44, 2017.

FREITAS, A. L. P; SOUZA, R. G. B. Um modelo para avaliação da Qualidade de Vida no Trabalho em universidades públicas. Sistemas & Gestão, v.4, n.2, p.136-154, maio a agosto de 2009.

KNAUTH, D. R. Manter-se acordado: a vulnerabilidade dos caminhoneiros no Rio Grande do Sul. Rev. Saúde Pública. São Paulo, v.46, n.5, Oct. 2012.

KUBOTA, A. et al. Aspectos da insônia no adulto e a relação com o desempenho ocupacional. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. v. 25, n.2, p. 119-25. Maio/ago. 2014.

LAMOGLIA, D. A. et al. Prevalência de Distúrbios Osteomusculares em Taxistas na Cidade de Foz do Iguaçu, Paraná. Rev. Inspirar. v. 3, n. 2, p.17-20. 2011.

MASCARENHAS, C. H. M. et al. Prevalência de dor lombar em Motoristas de táxi do município de Jequié-Ba. Revista Espaço para a Saúde. Londrina, v. 15, n. 1, p. 66-76, abr./ 2014.

MORAES, T. D; et al. Considerações sobre o ofício de dirigir ônibus no Brasil: uma revisão de literatura. Est. Inter. Psicol. Londrina, v.8 n.1, jan.-jun. 2017.

MOURA NETO, A. B.; SILVA, M. C. Diagnóstico das condições de trabalho, saúde e indicadores do estilo de vida de trabalhadores do transporte coletivo da cidade de Pelotas – RS. Rev Bras Ativ Fis e Saúde. Pelotas/RS. v.17, n.5, p. 347-358. 2012.

NEVES, G.S.M.L.; MACEDO, P.; GOMES, M. M. Transtornos do sono: atualização (1/2). Rev Bras Neurol. v.53 n.3, p. 19-30, 2017.

OLIVEIRA, L. V.; SESTI, L. F. C.; OLIVEIRA, S. V. Perfil lipídico e glicêmico em caminhoneiros da região central do estado do Rio Grande do Sul. Scientia Plena. v. 8, n. 12, p. 1-6, 2012.

OLIVEIRA, T. C.B. et al. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes com doença inflamatória intestinal internados no hospital universitário da Universidade Federal do Piauí. JCS HU-UFPI. v. 1, n., p.34-40, jan.-abr. 2018.

PUENTE-RODRÍGUEZ, E; PILLON, S. C. Estratégia de prevenção e vigilância sobre o consumo de sustâncias ilícitas e os custos dos acidentes em motoristas de carga pesada, no México. Rev. Latino-Am. Enfermagem. Ribeirão Preto v.19 n.spe May/June, 2011.

PEDROSO, B.; PILATTI, L. Notas sobre o modelo de qualidade de vida no trabalho de walton: uma revisão literária. Conexões. v. 7, n. 3, p. 28-43, 2009.

RAMOS, B.H. et al. Condições de vida, trabalho e saúde de motoristas de transporte de cargas. Rev enferm UFPE on line. Recife, v.12, n. 1, p.150-9, jan., 2018.

RIBEIRO, A.G.; COTTA, R. M. M.; RIBEIRO, S. M. R. A promoção da saúde e a prevenção integrada dos fatores de risco para doenças cardiovasculares. Ciênc. saúde coletiva [online]. v.17, n.1, p.7-17, 2012.

RIBEIRO, C. L. S.; NUNES, J. D.; OLIVEIRA, D. M. L. Caracterização da saúde dos condutores de veículos pesados e perigosos que trafegam em rodovia federal no estado de Sergipe. Ciências Biológicas e de Saúde Unit. Aracaju. v. 4, n. 2 , p. 35-52. Out. 2017.

SAUER, G. C.; RODRIGUEZ, S. Y. S. Da Qualidade de Vida à Qualidade de Vida no Trabalho: Um Resgate Histórico e Prático. Revista de Psicologia da IMED. v. 6 n. 2 p. 98-106, 2014.

SILVA, L.A. et al. Características ocupacionais e qualidade de vida de motoristas de ônibus. Journal Health NPEPS. v.1 n.1, p.53-67. 2016.

SILVA, M. S; ASSUMPÇÃO L. O.T; NEVES, R.L.R. Avaliação da qualidade de vida e saúde de caminhoneiros de Gurupi – TO. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. v.11, n. 35, p. 16-24. jan/mar 2013.

SILVEIRA, L.S; ABREU, C.C; SANTOS, E.M. Análise da Situação de Trabalho de Motoristas em uma Empresa de Ônibus Urbano da Cidade de Natal/RN. Psicol cienc prof. v. 34, n. 1, p. 158-79. 2014.

TEIXEIRA, J.R.B. et al. Associação entre aspectos psicossociais do trabalho e qualidade de vida de mototaxistas. Cad Saúde Pública. v. 31, n.1, p. 97-110. 2015.

VIEIRA, A.O.; VEIGA, H.M.S. Qualidade de Vida no Trabalho de motoristas e

cobradores do transporte coletivo de Uberlândia. Revista de Psicologia, Fortaleza, v.9, n1, p. 189-199. 2018.