PRÁTICAS EXTENSIONISTAS A MULHERES COM VIDA MARCADA PELO USO DO CRACK: METODOLOGIAS ATIVAS E ECONOMIA SOLIDÁRIA

Resumo

Trata-se de um relato de experiência referente às práticas de metodologias ativas e Economia Solidária realizadas por acadêmicos de Enfermagem em um grupo de mulheres usuárias de crack, na carga de ensino-extensão do Módulo de Práticas Interdisciplinares de Ensino, Pesquisa e Extensão I (PIEPE I), ofertado pela Universidade Estadual Vale do Acaraú, localizada em Sobral, Ceará. Os encontros foram explicitados em três categorias, denominadas Estreitando Laços para a Construção de Vínculos entre Acadêmicos, Profissionais, Familiares e Mulheres; Construindo Alicerces para a Economia Solidária: Promovendo Saúde através da Arte; e Potencialidades e Desafios de uma Experiência Comunitária: Olhar de cuidado aos que iniciam a vida e Fortalecimento do Binômio. Assim, pode-se findar o resgate do ser mulher e de sua qualidade de vida familiar, associado ao compartilhamento de experiências e enriquecimento pessoal para as integrantes do projeto e também para os acadêmicos.

Biografia do Autor

Tainá de Jesus Alves Portela, Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA

Enfermeira. Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Sobral, Ceará – Brasil.

Sibele Pontes Rocha, Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA

Enfermeira. Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Sobral, Ceará – Brasil. Mestrado em Saúde da Família.

Maristela Inês Osawa Vasconcelos, Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA

Professora da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Sobral, Ceará – Brasil. Doutorado em Enfermagem. Pós-Doutorado.

Publicado
2021-11-25